Inca debate o controle do câncer de mama

Encontro servirá para apresentar um panorama da pesquisa em câncer de mama no Brasil

Foto: Carol Garcia/SECOM-BA

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) José Alencar Gomes da Silva, com objetivo de promover o intercâmbio e o debate com diversos setores da sociedade sobre os avanços e desafios na luta de controle ao câncer de mama no país, realiza nesta quinta e sexta-feira (dias 4 e 5), o debate sobre estas ações em celebração ao Outubro Rosa.

O evento é promovido pelo Grupo de Tumor de Mama do Inca, que reúne profissionais de saúde de diferentes áreas relacionadas ao câncer de mama, como pesquisa, prevenção e assistência. Nesta edição, o evento trará um balanço das recomendações para redução da mortalidade por câncer de mama e as perspectivas para ampliação da agenda de mobilização social na área.

Além disso, será apresentado um panorama da pesquisa em câncer de mama no Brasil e a definição de prioridades para superação das barreiras identificadas.

Para este ano, o Ministério da Saúde e o Inca também lançam a campanha de conscientização para detecção precoce da doença. As ações fazem parte do Programa Nacional de Controle do Câncer do Colo do Útero e de Mama e do Plano Nacional de Fortalecimento da Rede de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer.

O público-alvo é formado por pesquisadores, Organizações Não Governamentais, movimento de mulheres, profissionais de saúde e de comunicação, além de parlamentares.

Após a abertura do evento, Hotel Novo Mundo, na praia do Flamengo, no Rio de Janeiro, realizada pelo diretor-geral do Inca, Luiz Antônio Santini e outras autoridades, teve início a primeira discussão para saber se a mulher brasileira está informada sobre prevenção e detecção precoce do câncer de mama. Em seguida foi a vez do debate sobre qual a forma de detecção precoce do câncer de mama que tem ocorrido.

Depois entrou em discussão se o tempo do tratamento da mulher com câncer de mama tem ocorrido em tempo adequado e em ambiente acolhedor.

Amanhã (5), o encontro tem objetivo de apresentar um panorama da pesquisa em câncer de mama no Brasil e apontar diretrizes de articulação institucional para definição de prioridades e superação das barreiras identificadas.

Programação sexta-feira (5)

9h15 – Conferência: A variabilidade mutacional e clonal do câncer de mama

Samuel Aparício – British Columbia Cancer Agency – Canadá

10h30 às 12h – Mesa-redonda: Qual o estados da arte e perspectivas na pesquisa básico-translacional em câncer de mama?

Adriana Abdelhay – pesquisadora INCA/MS
Patrícia Prolla – UFRGS
Aparecida Nagai – ICESP Validação e caracterização funcional de novos biomarcadores em câncer de mama
Dice Carraro – Hospital A.C.Camargo – Expressão gênica diferencial em câncer de mama

13h30 – Mesa-redonda: Qual o estado da arte e perspectivas na pesquisa clínica em câncer de mama?

José Bines- mastologista INCA/MS
Auro Del Giglio – Serviço de Oncologia do Hospital São Lucas – PUC-RS
Gustavo Werutzky – Diretor Científico do Latin American Cooperative Oncology Group – LACOG

Debate

14h30 – Mesa-redonda: Qual o estado da arte e perspectivas na pesquisa epidemiológica em câncer de mama no Brasil

Beatriz Jardim
Inês Mattos – ENSP/Fiocruz
Maria Teresa Bustamante Teixeira – UFJF/MG
Ruffo de Freitas Junior – UFG/GO

16h30 – Encerramento

Assessoria de Imprensa – INCA
(21) 3207-1359/1646

Portal da Saúde

Deixe uma resposta