Compra de votos: cerca de 50 motociclistas e coordenador de campanha são detidos

As pessoas, ligadas ao candidato Augusto Aguiar, foram flagradas recebendo dinheiro para abastecer veículos

O Ministério Público Eleitoral no Amapá (MPE/AP) flagrou cerca de 50 motociclistas recebendo dinheiro para abastecer os veículos, entre eles mototaxistas legalizados. Um homem, identificado como coordenador de campanha do candidato a vereador Augusto Aguiar (PMDB) portava mais de 900 reais. O MPE/AP concluiu que o dinheiro era utilizado para pagar combustível com a intenção de obter votos para o candidato.

A equipe de investigação composta por servidores do MPE/AP, do TRE e policiais militares foi designada ao bairro Beirol após receber denúncia. Efetuado o flagrante, as pessoas foram encaminhadas à Superintendência da Polícia Federal. Depois de prestar esclarecimentos foram liberadas.

A PF vai apurar indícios de compra de votos. Se comprovada a prática, candidato e eleitor podem ser punidos com pena de quatro anos de prisão e pagamento de multa. Para o candidato, pode resultar em cancelamento do registro da candidatura, cassação do diploma e perda do mandato, se eleito.

Denúncia – O MPE/AP recebe e apura denúncias de irregularidades eleitorais. Para que a investigação seja levada adiante, é fundamental que haja a maior quantidade de detalhes possível, inclusive fotos ou filmagens. O cidadão pode denunciar pelo número 3198 1705, e-mail denuncia.eleitoral ou em formulário online no endereço www.preap.mpf.gov.br.

Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Eleitoral no Amapá
(96) 3213 7815
ascom
Twitter: @MPF_AP

Deixe uma resposta