Roberto e Clécio no segundo turno em Macapá

Roberto já adiantou que está aberto aos demais partidos, enquanto que Clécio quer Milhomen, Davi e Genival

Os candidatos Roberto Góes (PDT) e Clécio Luis(PSOL) disputarão o segundo turno das eleições pela Prefeitura de Macapá no dia 28 de outubro e já planejam as estratégias para a segunda etapa da disputa.

Roberto Góes agradeceu a militância e as pessoas que ajudaram durante todo o primeiro turno da campanha. Sua comemoração aconteceu na Praça do Côco, um dos cartões postais da capital. “Tivemos uma grande vitória no segundo turno, porque eram cinco candidatos e nós tivemos mais de 40% dos votos.Isso mostra que a população de Macapá abraçou nosso trabalho e usou a inteligência”, explicou.

Roberto já adiantou que está aberto aos demais partidos para possíveis alianças no segundo turno, porém descartou aliança com o PSB. “Temos um determinação de não fazer aliança com PSB.Com os outros partidos temos condições de discutir uma aliança, inclusive com o PSTU de Genival Cruz. Tudo depende das condições. Então estamos abertos ao diálogo para encontrar o melhor para Macapá”, salientou.

Ele disse ainda que durante todo o período eleitoral teve uma relação de respeito com os outros candidatos. “A nossa relação com todos os candidatos que disputaram a Prefeitura de Macapá foi de respeito, porque sabemos que eles apresentaram propostas para melhorar a cidade”, enfatizou.

Roberto diz que vai para o segundo turno confiante. “Hoje eu me sinto mais preparado e tenho vontade política para melhorar os problemas de Macapá. Estamos confiantes para ganhar a eleição, apesar dos muitos embates políticos. Me dou por satisfeito de chegar onde cheguei, estando em primeiro lugar em todas as pesquisas”, destacou.

Militância 50

Já o candidato Clécio Luiscomemorou com sua militância na sede do PSOL, que fica na Orla do Santa Inês. O candidato destacou o grande crescimento que teve nas pesquisas e a adesão do povo às suas propostas.“Fizemos uma campanha que nos emocionou muito e que cresceu a cada dia. Nós somos o novo porque chegamos até aqui sem nenhuma máquina política”, falou.

Ele relata que continuará seguindo a linha da humildade e traçará novas estratégias para o segundo turno, buscando convencer quem votou em outros candidatos. “Agora vamos buscar seduzir os homens e mulheres livres de Macapá que querem uma verdadeira mudança”, ressaltou.

Em relação às alianças, o candidato do PSOL disse que pretender conversar com os partidos. “Nós não vamos decepcionar o povo.A partir daqui vamos garantir a nossa independência e autonomia. Agora claro, nós vamos conversar como os partidos, mas especialmente tenho um desejo muito grande de ter Milhomen, Davi Alcolumbre e Genival ao meu lado. Eles são candidatos que ousaram apresentar um projeto diferente do que estão no poder”, explicou.
Clécio disse ainda que não descarta buscar os votos dados à candidata do PSB, Cristina Almeida. “Nós entendemos que os eleitores votaram na Cristina Almeida porque não concordam com o que está acontecendo na Prefeitura de Macapá, portanto estes eleitores também serão cativados e serão procurados por nós”, finalizou.

O governador Camilo Capiberibe (PSB), mesmo com a derrota da candidata do seu partido, parabenizou Roberto Góes e Clécio. “Independente das diferenças políticas, foram escolhidos pelo povo de Macapá”.

Via Jornal do Dia

Deixe uma resposta