Comércio amapaense foi o que mais vendeu em agosto/2012 (+7%)

Em agosto, vendas no varejo sobem 7% no Amapá
O volume de vendas do Comércio Varejista do Amapá subiu 7% e a receita nominal teve variação de 8,6% em agosto de 2012 frente a julho de 2012, na série ajustada sazonalmente. Com este resultado, o comércio amapaense foi o que mais vendeu em agosto, na comparação com julho deste ano. Em segundo e terceiro lugares ficaram Roraima (3,6%) e Mato Grosso do Sul (2,9%), respectivamente.

Período Varejo Varejo ampliado
Volume de vendas Receita Nominal Volume de vendas Receita Nominal
Agosto/Julho (com ajuste sazonal) 7% 8,6%
Agosto 2012/Agosto 2011 24,6% 27,6% 14% 17,7%
Acumulado ano 2012 18,2% 19,6% 7,9% 9,6%
Acumulado 12 meses 12,4% 13,8% 1,6% 2,7%

Na série sem ajuste sazonal, na comparação de agosto 2012 com agosto de 2011, o Amapá obteve o segundo melhor crescimento:

Fonte: IBGE. Pesquisa Mensal de Comércio.

Em relação a agosto de 2011, as variações foram de 24,6% para o volume de vendas e de 27,6% para a receita nominal de vendas.

A variação acumulada no ano é 18,2% para o volume de vendas e 19,6% para a receita nominal de vendas.

Os resultados acumulados dos últimos 12 meses registraram taxas de 12,4% para o volume de vendas e de 13,8% na receita nominal.

Volume de vendas do varejo ampliado subiu 14% em agosto

O Comércio Varejista Ampliado (que agrega, aos índices do varejo, as atividades "Veículos, motocicletas, partes e peças" e "Material de construção", que incluem o ramo atacadista) apresentou aumento de 14% para o volume de vendas e 17,7% para a receita nominal, em agosto de 2012 frente a agosto de 2011.

A variação acumulada no ano é de 7,9% no volume de vendas e 9,6% na receita nominal.

No acumulado dos últimos 12 meses, a variação é de 1,6% no volume de vendas e de 2,7% na receita nominal.

Resultados para o Brasil

Em agosto, vendas no varejo variam 0,2%

Em agosto de 2012, o comércio varejista do país apresentou variação de 0,2% para o volume de vendas e 1,0% para a receita nominal de vendas, taxas estas em relação ao mês anterior, ajustadas sazonalmente. Enquanto a receita nominal mantém taxas de crescimento positivas desde fevereiro, o volume de vendas atinge o terceiro mês consecutivo de expansão. Entretanto, ambas as taxas apresentam desaceleração no ritmo de crescimento neste mês. Em relação a agosto de 2011, as variações foram de 10,1% para o volume de vendas e de 13,7% na receita nominal. Nos acumulados dos oito primeiros meses do ano e dos últimos 12 meses, as taxas se estabeleceram, respectivamente, em 9,0% e 7,8% para o volume de vendas, e em 12,0% e 11,4% para a receita.

Todas as UFs têm resultados positivos na comparação com agosto de 2011

As 27 Unidades da Federação tiveram resultados positivos na comparação agosto de 2012 versus agosto de 2011, sendo as taxas mais significativas observadas em: Roraima (28,8%); Amapá (24,6%); Mato Grosso do Sul (22,6%); Acre (14,9%); Ceará (13,6%) e Tocantins com 13,2%. Quanto à participação na composição da taxa do comércio varejista, destacaram-se, pela ordem, São Paulo (12,4%); Minas Gerais (10,1%); Rio de Janeiro (6,2%); Rio Grande do Sul (9,5%) e Paraná (9,0%).

Em relação ao varejo ampliado, também todos os estados tiveram variações positivas. As maiores taxas de desempenho no volume de vendas ocorreram em Mato Grosso (23,4%): Tocantins (22,8%); Mato Grosso do Sul (21,4%); Roraima (21,0%) e Bahia (20,7%). Em termos de impacto no resultado global do setor, os destaques foram os estados de São Paulo (17,7%); Rio de Janeiro (12,2%); Rio Grande do Sul (16,8%); Paraná (14,7%) e Minas Gerais com 10,3%.

Ainda por Unidades da Federação, os resultados com ajuste sazonal (na comparação mês/mês anterior) para o volume de vendas mostram que dos 27 estados da federação, dezesseis apresentaram variação positiva, sendo os destaques: Amapá (7,0%), Roraima (3,6%), Mato Grosso do Sul (2,9%) e Mato Grosso com 1,9%.

Comunicação Social
11 de outubro de 2012


Joel Lima da Silva
Supervisor de Disseminação de Informações

Deixe uma resposta