O que separa a política externa de Obama da de Romney?

BBC Brasil – As diferenças entre o democrata Barack Obama e o republicano Mitt Romney vão muito além da estrategia dos dois candidatos para revitalizar a economia dos Estados Unidos, o grande assunto da campanha eleitoral. Ambos tem opiniões muito distintas sobre a relação da Casa Branca com o resto do mundo.

Eleito em 2008 com a proposta de calibrar a diplomacia americana e a repaginar a imagem dos EUA perante o mundo, Obama aposta em uma relação mais estreita da Casa Branca com o mundo árabe, por exemplo. “América e Islã não são excludentes e não precisam estar em lados opostos”, já disse o presidente.

Obama também exibe uma maior cautela em relação à política de Israel com os palestinos, sobretudo quando o assunto são os assentamentos israelenses em territórios árabes.

Romney, por sua vez, apoia um intervencionismo maior dos EUA na questão síria, com o armamento de grupos oposicionistas, e mostra uma relação mais estreita com Israel. O republicano é amigo pessoal do premiê Binyamin Netanyahu, cuja relação com Obama se deteriorou após divergências sobre a política no Oriente Médio.

Ambos também têm diferenças em relação à China, ao Irã e à Rússia. Embora não apresentem grandes divergências em relação à América Latina, os detalhes revelam posicionamentos distintos em relação aos vizinhos ao sul do rio Grande.

Tecnicamente empatados, segundo várias pesquisas de opinião, ambos debatem a política externa nesta segunda-feira. Veja as principais diferenças Clicando aqui…

Deixe uma resposta