Projeto de revitalização da Escola de Música Amilar Artur Brenha inicia ainda esse ano

Amilar Brenha e seu bandolinUm dos projetos da Fundação Municipal de Cultura começa a ser encaminhado é a reativação da Escola de Música Amilar Artur Brenha, que está parada há aproximadamente seis anos. Localizada no bairro Brasil Novo, na zona norte, foi fundada e desativada na gestão do ex-prefeito João Henrique. Em 2011 houve uma tentativa de reabertura, porém sem sucesso.

Na manhã da última quinta-feira, 03 de janeiro, a presidente da Fundação Municipal de Cultura, Márcia Corrêa, os diretores da área administrativa da Entidade, Artur Iudici e Marcelo Serra, juntamente com funcionários da Secretaria de Obras do Município de Macapá – SEMOB, arquiteta Jeanne Mescouto e o técnico em edificações Márcio Teles, visitaram o prédio da escola de música, constatando total abandono.

Os professores lotados na escola se sentem desmotivados em lecionar no local, que está infestado de pombos. O mau cheiro, provocado pelo acúmulo de urina e fezes desses animais por todo o prédio, torna a permanência no local impossível.

Neste primeiro momento, a equipe técnica da SEMOB constatou que será necessário mudar o forro, construir um palco, adaptar banheiros com acessibilidade e substituir  divisórias por paredes de alvenaria com revestimento acústico, além de outras adequações que deverão ser feitas no prédio da escola.

Pela tarde, em um encontro produtivo com os professores de música, ficou combinado que, enquanto a escola permanecer em reforma, o grupo vai ocupar uma sala na Fundação para capacitar professores da rede municipal de ensino com oficinas de musicalização.

Homenagem ao músico

Amilar Artur Brenha foi um grande instrumentista. Nascido no estado do Maranhão, mudou-se para o então Território Federal do Amapá em 1958, onde conquistou muitos amigos e exerceu influência na música regional.  Foi vereador em Mazagão , mas acometido por problemas de saúde, voltou para a capital, vindo a falecer em 1991.

Carolina Pessoa

Deixe uma resposta