CNV pede ao governador do Amapá que a Fortaleza de São José torne-se fonte de conhecimento sobre violações de direitos humanos

Atividades educativas e culturais sobre o tema devem ocorrer no espaço

Foto Chico Terra - Visita turistas a fortaleza de Macapá (124)O coordenador da Comissão Nacional da Verdade, Claudio Fonteles, enviou ontem ao governador do Amapá, Camilo Capiberibe, um ofício solicitando que a Fortaleza de São José, torne-se fonte de conhecimento das graves violações cometidas naquele local por agentes públicos desde os primeiros dias da ditadura.

A solicitação foi enviada após requisição da Deputada Federal Janete Capiberibe, que anexou relato do atual Secretário de Estado do Turismo do Amapá, Dorival da Costa dos Santos, comprovando que durante a ditadura militar, a Fortaleza de São José, serviu como casa de tortura.

Na época do golpe, o Amapá era um território federal, governado por lideranças nomeadas pelo governo central.  O então governador, Terêncio Porto, desde o início seguia a linha política do novo regime e determinou a prisão de onze supostos militantes comunistas e os mandou para a Fortaleza São José de Macapá.

Com a prisão dos “adeptos do comunismo”, o governo inicia uma perseguição indiscriminada, o que gerou medo e apreensão na população, segundo Costa. “Servidores públicos eram punidos, demitidos, sem a menor formalidade administrativa, sindicalistas eram destituídos e detidos, estudantes eram penalizados e expulsos de colégios e opositores eram investigados e ameaçados”, relata o secretário que é professor universitário e advogado.

Assessoria de Comunicação
Comissão Nacional da Verdade

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.