Copa do mundo: Operários fazem greve e interrompem obra no Maracanã

maracanãAs lonas de cobertura e os assentos do estádio do Maracanã começaram a ser instalados na manhã desta segunda-feira (18). Mas os operários da obra pararam as suas atividades temporariamente até a manhã da próxima terça-feira (19).
O Sindicato pede reajuste de 15%, cesta básica de R$ 330, plano de saúde para familiares, participação nos lucros, além de hora extra de 100%. O consórcio já ofereceu aumento de 8% além de cesta básica de R$ 250 e bonificação de R$ 150.
Segundo o presidente do sindicato, Nilson Duarte, houve uma assembleia em que todos foram aconselhados a ir embora.
– Como não andou a negociação, os trabalhadores resolveram parar a obra. Fiz uma assembleia, mas amanhã retorna todo mundo. Vou negociar com o Maracanã. Quem quiser trabalhar, pode, mas foram aconselhados a voltarem para suas casas. Na segunda, faremos outra assembleia para definir tudo e poderá ter uma greve maior – afirmou Nilson.
O secretário estadual da Casa Civil, Regis Fichtner, confirmou a greve, mas afirmou esperar um bom senso dos operários.
– Está havendo um conflito natural entre patrão e empregado. Estão negociando vários pontos. Hoje a obra foi paralisada e espero que retorne amanhã. Tenho certeza que teremos o bom senso. Não vai atrasar o cronograma de obras. Nesta semana deve sair o edital de privatização do Maracanã.
A instalação da cobertura era prevista, anteriormente, para novembro do ano passado. Para a instalação, estava sendo usado o auxilio de alpinistas. A lona terá 68,4 metros de comprimento e vai cobrir cerca de 75 mil dos quase 80 mil lugares do estádio. A cobertura deve ser concluída em março.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.