“Dossiè Jango” traz bastidores da vida de João Goulart

Filme de Fontenelle aborda exílio e morte do ex-presidente do Brasil

Já visto em algumas partes do país, o filme de Fontenelle remete ao que Costa-Gavras fez em “Estado de Sítio”. Foto: Divulgação / CP Memória
Já visto em algumas partes do país, o filme de Fontenelle remete ao que Costa-Gavras fez em “Estado de Sítio”. Foto: Divulgação / CP Memória

Foi para revisitar o período em que o presidente João Goulart (1919-1976) viveu no exílio, abordando as suspeitas relacionadas à sua morte, na Argentina, incluindo hipóteses de assassinato, que o diretor Paulo Fontenelle concebeu “Dossiè Jango”.

Com um quê de teoria da conspiração, a lente de Fontenelle desenterra questões dos bastidores da vida de Jango: “o corpo de Jango foi enterrado imediatamente, sem autópsia. Todo seu trajeto até o túmulo foi acompanhado pelo Serviço Nacional de Inteligência. Os oficiais que permitiram a entrada do corpo em território brasileiro foram todos punidos. E quem assinou sua certidão de óbito foi um pediatra”, comentou Fontenelle em recente entrevista.

Já visto em algumas partes do país, o filme de Fontenelle remete ao que Costa-Gavras fez em “Estado de Sítio”. O que o espanhol fez com o Chile, o brasileiro fez com um fato pontual da história da América Latina. “Tentamos trazer à tona uma outra versão que contesta a História oficial no continente”, revelou Fontenelle. A tese fica clara no filme: o presidente João Goulart teria sido assassinado no exílio.

Os aplausos depois da exibição do filme na edição 2012 do Festival do Rio já perfilaram Fontenelle como um dos mais competentes documentaristas da nova geração. O diretor, que já foi aplaudido pelo belo trabalho realizado no documentário “Loki – Arnaldo Baptista” (2008), é responsável por montar “Dossiê Jango” em ritmo de thriller, baseando-se em argumento do cineasta Roberto Farias e do diretor do Canal Brasil Paulo Mendonça.

O resultado é um filme com diversos olhares, incluindo os relatos em estilo “álbum de família”, com testemunhos dos parentes de Jango; além de colocar na tela um meticuloso trabalho biográfico para que se entenda como Goulart chegou ao poder; com uma soma de relatos de espionagem.

Assista o trailer:

Correio do Povo

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.