Governador Camilo Capiberibe empossa 133 novos servidores na Secretaria de Saúde do Amapá

Agência Amapá

Com mais essa chamada, a gestão do governador Camilo já efetivou mais de quatro mil profissionais ao quadro do funcionalismo público do Estado. Veja mais imagens aqui.O Sistema Único de Saúde (SUS) no Amapá vai contar com a atuação de 133 novos profissionais. Eles foram empossados na manhã desta terça-feira, 23, pelo governador do Estado, Camilo Capiberibe, no Palácio do Setentrião. Além do chefe do Executivo, também estavam presentes na cerimônia de posse a vice-governadora Dora Nascimento e o chefe do Gabinete Civil, Délcio Magalhães.

Entre os recém-empossados estão médicos especialistas em cirurgia geral, plástica, obstetrícia e ginecologia, ortopedia, pediatria e otorrinolaringologia. Também iniciam suas atividades profissionais de terapia ocupacional, fisioterapia, nutrição, psicologia, bioquímica, enfermagem, fonoaudiologia e odontologia. Completando a lista estão técnicos em enfermagem e em laboratório, radioperador e condutor de transporte fluvial. Resumindo, são 19 médicos, 52 colaboradores de nível superior e 62 servidores de nível médio.

Ao receber o decreto de posse das mãos do governador Camilo Capiberibe, a fisioterapeuta Elzilian Aranha Souza se lembrou dos sacrifícios que fez para alcançar a aprovação definitiva no concurso. Ela também agradeceu ao governador pela decisão política de realizar os certames.

“A gente se abstém de muita coisa, deixa de acompanhar a família, de ver os amigos, abdica da vida social, tudo em nome de um sonho, que, graças a Deus, para mim, se realizou. Mas esse sonho não se tornaria realidade se o governo não tivesse feito o concurso. Por isso, quero agradecer ao governador Camilo pela oportunidade que deu para que nós possamos contribuir com a melhoria da saúde no Amapá”, declarou a nova funcionária do Estado.

A nomeação dos novos servidores efetivos faz parte da segunda chamada dos aprovados no concurso público da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), realizado em 2012. O certame ofertou 1.593 vagas, para as quais 1.428 aprovados foram convocados até o momento.

O chefe do Executivo estadual destacou as convocações dos concursos – realizados pela atual administração e nas gestões anteriores – e a lisura dos últimos certames da Educação, Saúde e Segurança Pública. “Com mais essa chamada, a atual gestão já efetivou mais de quatro mil profissionais ao quadro do funcionalismo público do Estado. Quem ganha é a população, que terá melhorias no atendimento público. E durante as etapas não tivemos denúncias de fraude, o que mostra o respeito que o atual governo tem com quem estuda e se prepara”, evidenciou.

Já a secretária estadual de Saúde, Olinda Consuelo, ressaltou os investimentos estruturantes do governo. “Estamos dobrando a capacidade de atendimento com as reformas, ampliações e construções dos hospitais Alberto Lima e Hospital da Criança, Maternidade da Zona Norte [de Macapá], as obras das bases do Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] e três UPAs [Unidades de Pronto Atendimento]. Essas novas unidades também vão abrigar os concursados”, enfatizou.

Segundo o secretário de Administração, Agnaldo Balieiro, os empossados estarão à disposição da Sesa a partir desta quarta-feira, 24.

Novas chamadas

O governador avisou que pretende continuar convocando candidatos aptos à investidura nos cargos públicos – esses já do Cadastro de Reserva –, contudo, isso vai depender da margem com gastos de folha de pagamento, prevista na Lei de Responsabilidade Fiscal.

A legislação permite que uma unidade da Federação comprometa até 46% de seu orçamento em despesas destinadas a vencimentos de seus servidores. O problema é que, atualmente, o Amapá já tem mais de 45% contingenciados para a folha estadual – é o Estado brasileiro com o terceiro maior percentual de funcionários efetivos em detrimento à sua população, segundo dados do Portal do Servidor, do Governo Federal.

No entanto, apesar do estrangulamento orçamentário, não estão exauridas as possibilidades de novas convocações. “Sabemos que ainda há a necessidade de pessoal. Por isso, faremos um estudo, analisando as alternativas para novas chamadas sem ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal”, anunciou o governador.

Elder de Abreu/Secom

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.