Educa

Macapá discute políticas públicas para cultura na III Conferência Municipal

Educa

Evento continua neste sábado, 10, com as discussões dos eixos temáticos e a eleição dos delegados que participarão da etapa estadual.

Cultura! Qual sua função? Qual o seu papel? Quais os seus caminhos? Os artistas, produtores culturais e gestores municipais estão presentes na III Conferência Municipal de Cultura de Macapá buscando respostas e discutindo políticas para o segmento.

Com a temática “Uma Política de Estado para a Cultura: Desafios do Sistema Municipal e Nacional de Cultura”, o evento está acontecendo no auditório do Museu Sacaca. A abertura ocorreu nesta sexta-feira, 9, e segue neste sábado, 10, com eixos temáticos para os Grupos de Trabalho (GTs).

A conferência apresenta-se com o desafio e oportunidade única para a sociedade e o poder público fazerem juntos uma análise crítica e propositiva acerca das políticas culturais. De acordo com o prefeito Clécio Luís, a cultura é o que de melhor se produz no Amapá, por isso no seu governo foi colocada como uma das áreas de destaque.

“Devemos ter consciência dos nossos talentos, temos riquezas na arte das mais diversas formas, e precisamos transformar tudo isso em meta de desenvolvimento econômico. A conferência é para discutirmos e juntos construirmos uma política democrática para a cultura no município”, ressaltou Clécio Luís.

O prefeito ainda salientou que está trabalhando a questão orçamentária para o Fundo Municipal de Cultura, que foi fundado há três anos, mas não recebeu recurso. Assim, em 2014, haverá orçamento para desenvolver as atividades e investir nas manifestações culturais da capital.

A convocação dos segmentos da cultura de Macapá tem como objetivo discutir a cultura da cidade e eleger propostas no âmbito local, para serem apresentadas na III Conferência Estadual, nos dias 13 e 14 de setembro, e na Conferência Nacional de Cultura, que será realizada no mês de novembro, em Brasília (DF). Isso vai exigir de todos os participantes esforços para uma análise mais profunda acerca dos problemas que afetam as demandas setoriais da classe artística.

Para a diretora-presidente da Fundação Municipal de Cultura (Fumcult), Márcia Corrêa, os eixos temáticos da III Conferência foram definidos pelo Ministério da Cultura, sem qualquer prejuízo para as discussões acerca das demandas locais.

“Os eixos temáticos serão os mesmos para todas as etapas. Entretanto, as mediações coordenarão o processo, de forma seletiva, no sentido de elencar propostas em âmbito municipal, estadual e federal. Nesse sentido, a etapa municipal é fundamental, uma vez que o município tem ações diretas junto à sociedade”, ressaltou.

Dentre os objetivos da conferência destacam-se a discussão de estratégias de articulação e cooperação institucional com os demais entes públicos locais e a sociedade civil para dinamizar a participação dos cidadãos na gestão das políticas públicas do segmento para a implementação e consolidação do Sistema Municipal de Cultura (SNC).

A professora Zaide Soledade destacou a participação dos representantes dos diversos movimentos culturais da capital. “É bom ver todas essas pessoas aqui comprometidas e interessadas com a nossa cultura. Isso demostra a responsabilidade e disposição em contribuir com o nosso maior patrimônio cultural”, ressaltou.

Durante a conferência, o prefeito Clécio Luís e a diretora-presidente da Fumcult assinaram o Projeto de Lei do Sistema Municipal de Cultura (SNC), que será apresentado à Câmara Municipal de Macapá (CMM) para aprovação. O projeto será entregue a todos participantes da conferência.

A diretora Márcia Corrêa ressaltou ainda que a conferência será feita pelos participantes, coube a prefeitura realizar o evento. “Esperamos um debate qualitativo, com propostas inovadoras e construtivas. Todos têm aqui uma missão, definir os caminhos para a nova política cultural de Macapá”, disse.

A abertura da III Conferência Municipal de Cultura contou com a participação do representante do Ministério da Cultura Regional Norte, Alberdan Batista; presidente do Conselho Estadual de Cultura, Cláudio Silva; representante da Secretaria de Estado da Cultura, Evandro Siqueira; membro da Confraria Tucuju, professora Zaide Soledade e do representante dos movimentos jovens artistas, Yuri Soledade.

Pérola Pedrosa/Asscom PMM
Fotos: Nayana Magalhães

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.