Projeto Agente Ambiental Mirim vai conscientizar futuras gerações

Agência Amapá

Governador Camilo Capiberibe considera que é importante que as crianças, que são a nossa futura geração, saibam da importância de se preservar. Veja mais imagens aqui.Na condição de Estado mais preservado do Brasil, o Amapá preparou um plano para conscientizar as futuras gerações sobre a importância da preservação e gestão dos recursos naturais. Intitulado Agente Ambiental Mirim, o projeto foi lançado na tarde desta segunda-feira, 26, no Teatro das Bacabeiras.

Esse conjunto de ações é uma parceria entre o Governo do Estado, por meio da Polícia Militar (PM), e o Ministério Público. O público-alvo são estudantes do ensino fundamental de escolas públicas.

O eixo central do projeto é voltado para a conscientização das comunidades em situação de exclusão social – a exemplo das áreas de ressaca –, por meio de ações de educação ambiental. Paralelamente, serão trabalhadas noções de cidadania junto às crianças.

“O Amapá tem 97% de sua cobertura vegetal original intacta e 73% de sua área total preservada. Portanto, é importante que as nossas crianças, que são a nossa futura geração, saibam da importância de se preservar e tenham, desde agora, noções do gerenciamento desses recursos naturais, que são o grande tesouro do Amapá”, destacou o governador do Amapá, Camilo Capiberibe, durante a cerimônia de lançamento do projeto.

Nessa primeira etapa estão sendo instruídas 150 crianças das escolas estaduais Deuzuíte Cavalcante e Afonso Arinos. De acordo com a coordenadora do projeto, sargento Tatiana, do Batalhão Ambiental da PM, ambos os estabelecimentos foram escolhidos em razão de estarem próximos a comunidades diretamente afetadas pela degradação ambiental: a Baixada do Ambrósio, em Santana, e o bairro Perpétuo Socorro, em Macapá.

Os 150 agentes ambientais mirins passarão por um curso de multiplicador, com duração de uma semana. “A parte teórica é constituída de instruções sobre preservação dos recursos hídricos, recursos florestais, faunísticos e poluição. Na parte prática, teremos visitas técnicas a locais como o Aterro Controlado de Macapá, Revecon [Reserva do Patrimônio Natural de Santana] e Caesa [Companhia de Água e Esgoto do Amapá]. O curso será finalizado com o plantio de mudas de arvores no conjunto Macapaba”, explicou a sargento Tatiane.

Ainda segundo ela, após esse curso, os jovens estudantes participarão, pelo período de um ano, de um cronograma de atividades de promoção e preservação do meio ambiente, juntamente com militares do Batalhão Ambiental.

Núcleo de Jornalismo Institucional/Secom

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.