Educa

Ativista do Greenpeace se pendura na Torre Eiffel em protesto

Educa
O grupo quer que o primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, pressione o presidente russo, Vladimir Putin, pela libertação dos ativistas. Os dois vão se encontrar na semana que vem. Foto: AP
O grupo quer que o primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, pressione o presidente russo, Vladimir Putin, pela libertação dos ativistas. Os dois vão se encontrar na semana que vem. Foto: AP

Um ativista do Greenpeace se pendurou na Torre Eiffel neste sábado para pedir a libertação de 30 pessoas que estão há mais de um mês presas na Rússia por causa de um protesto contra a exploração de petróleo no Ártico. Entre os presos está a brasileira Ana Paula Maciel.

Depois de descer pelo segundo estágio da torre símbolo de Paris, o homem abriu uma grande faixa amarela com a inscrição “Libertem os 30 do Ártico”. Ele foi retirado do local duas horas depois por um bombeiro.

No mês passado, 28 ativistas do Greenpeace e dois jornalistas foram presos depois de tentar escalar uma plataforma de petróleo da Gazprom na costa norte da Rússia, a primeira exploração de petróleo do país no Ártico. Eles estavam no barco Arctic Sunrise, que navegava pelo mar de Barents.

As acusações iniciais eram de crime de pirataria, punida com até quinze anos de prisão. Na quarta-feira, a acusação foi abrandada, e os detidos foram reenquadrados por vandalismo. Ainda assim, podem pegar até sete anos de prisão.

“Nós estamos aqui para pedir ao governo francês que faça tudo que está a seu alcance para obter a libertação dos ativistas e jornalistas da prisão”, disse um integrante do Greenpeace França, Cyrille Cormier.

O grupo quer que o primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, pressione o presidente russo, Vladimir Putin, pela libertação dos ativistas. Os dois vão se encontrar na semana que vem.

Veja com agência Reuters

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.