Concurso público: governador Camilo Capiberibe anuncia mais de 1.200 vagas na Segurança Pública

Camilo: "medidas fazem parte da política de valorização do servidor e do nosso compromisso de abrir oportunidades de empregos no Estado do Amapá″O Governo do Amapá autorizou a realização de três concursos públicos com mais de 1.200 vagas para a área da Segurança Pública. A decisão foi tomada no início da tarde desta quarta-feira, 13, quando o governador do Estado, Camilo Capiberibe, reuniu-se com a cúpula do setor, do comando da Administração Pública e da Procuradoria Geral de Justiça do Estado.

Os certames, todos em nível superior, têm as seguintes ofertas: 600 vagas para soldado da Polícia Militar (PM); 600 cargos efetivos – entre agentes e oficiais de polícia (antigo escrivão) – para a Polícia Civil (PC); 5 vagas para a área de engenharia no Corpo de Bombeiros Militar; e ainda será definido um quantitativo de vagas para a Polícia Técnico-Científica (Politec).

"Já havíamos nos comprometido em realizar um concurso para essa área, porque entendemos a necessidade de reforçar a Segurança Pública. Além das mais de mil vagas, também autorizei a convocação de aprovados em concursos internos já realizados na PM e nos Bombeiros. Essas medidas fazem parte da nossa política de valorização do servidor e do nosso compromisso de abrir oportunidades de empregos no Estado do Amapá", declarou o governador Camilo Capiberibe.

Durante a reunião, também foram autorizadas convocações de concursos internos já realizados pelas corporações militares. Na PM, serão chamados para Cursos de Formação nos próximos dias 150 cabos e soldados, que irão ascender à patente de sargento. Já no Corpo de Bombeiros, serão convocados à nova formação outros 150 cabos e sargentos, 68 concursados a oficial e mais 60 candidatos a soldado da corporação.

A decisão foi deliberada com os secretários de Administração, Agnaldo Balieiro; da Justiça e Segurança Pública, Marcos Roberto Marques; o procurador-geral de Justiça, Antônio Kleber; com os comandantes-gerais, da PM, coronel Edilelson Barbosa, e do Corpo de Bombeiros, coronel Miguel Rosário; e o chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), tenente-coronel Adriano Balieiro.

Estatuto dos militares

Além dos concursos, o governador deliberou a solução para uma antiga cobrança da categoria militar do Estado: o Estatuto da Polícia e dos Bombeiros. O chefe do Executivo e a equipe de Segurança Pública definiram um pacote de leis que será enviado à Assembleia Legislativa em 1º de dezembro. O conjunto de medidas visa regulamentar três leis específicas do que trata o Estatuto: Código de Ética, Carreira Única e Lei Previdenciária para os servidores militares do Estado.

Elder de Abreu/Secom

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.