Educa

Regyana Machado Ramos é eleita a Mais Bela Negra do Amapá 2013

Regiana MachadoAo som dos tambores e dos ritmos afros, parte da história da cultura negra no país foi representada na noite desta terça-feira, 19, no Centro de Cultura Negra do Estado, com a apresentação das candidatadas a Mais Bela Negra do Amapá. Doze belas jovens desfilaram toda beleza e charme de sua negritude nas passarelas da Semana da Consciência Negra.

Em uma disputa acirrada, Regyana Machado Ramos, de 20 anos, representante da Associação Cultural Ancestrais, foi eleita a Mais Bela Negra do Amapá 2013.

A programação iniciou com a apresentação do grupo Zimba, que, inspirado nas rimas que enalteceram a cultura afro, encantou o público que lotou as arquibancadas da tradicional União dos Negros do Amapá (UNA) no bairro do Laguinho. Em seguida, foi a vez do som contagiante da banda Afro-Brasil festejar Zumbi dos Palmares. Todos dançaram e cantaram ao ritmo que marca os festejos afroamapaenses.

Animado, o público acompanhou o concurso que elegeu a Mais Bela Negra do Amapá. Após as apresentações coletivas e individuais das 12 candidatas ao título, os jurados avaliaram os quesitos simpatia, beleza, coreografia, os trajes típicos, de gala e o conhecimento de cada candidata sobre a cultura negra no Amapá.

A história do povo negro, sua religião e cultura eram contadas nas apresentações. A criatividade e a produção de cada indumentária empolgavam as torcidas organizadas, que vibravam por suas candidatas na passarela.”Eu sou descendente de Zumbi e trago o quilombo e vozes bravas″, entoou a bela Regyana Ramos durante seu desfile de apresentação. Veja mais imagens aqui.

O título “A Mais Bela Negra do Amapá 2013” ficou com a candidata Regyana Machado Ramos. Com a coreografia de Márcio Santos e produção de Sérgio Oliveira, a candidata encantou o público e os jurados ao exaltar na passarela o tema “De Oxum Karê às bravas rainhas guerreiras africanas”, reverenciando uma divindade do Candomblé.

“Sou descendente de Zumbi dos Palmares, sou brava e valente. Os gritos aflitos do negro, de todos os pobres sofridos do mundo, no meu peito se desabrocham em força. Eu sou descendente de Zumbi e trago o quilombo e vozes bravas”, entoou Regyana Ramos durante sua apresentação. Além do título, ela foi premiada com R$ 3 mil.

A programação da Semana da Consciência Negra continua nesta quarta-feira, 20, Dia da Consciência Negra, com a Caminhada Zumbi dos Palmares, às 16h, com saída da Beira Rio até o Centro de Cultura Negra, no bairro do Laguinho, onde também acontecerá, às 20h, a celebração da tradicional Missa dos Quilombos.

Andreza Sanches/Setur

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.