Detran regulamenta resolução do Contran sobre uso do simulador de trânsito no Amapá

O Departamento de Trânsito do Amapá (Detran/AP), por meio do Núcleo de Educação de Trânsito e do Setor de Credenciamento e Fiscalização, elaborou nesta quinta-feira, 02, a portaria que vai regulamentar o uso do simulador de trânsito, equipamento obrigatório para obter a Carteira Nacional de Habilitação, categoria A e B, em todo território nacional.

A medida foi necessária em função da obrigatoriedade dos Centros de Formação de Condutores (CFCs) se adequarem ao novo dispositivo criado para melhorar a formação do condutor nas vias públicas das cidades brasileiras e, com isso, reduzir o índice elevado de acidentes.

Para o diretor do Detran/AP, José Aurivan Gomes, a portaria vai evitar que as autoescolas sejam impedidas de funcionar, caso não obtenham no tempo hábil o simulador de trânsito. "A Resolução é Lei e o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) define que são os Detrans estaduais que elaboram a portaria que regulamentará o uso do equipamento, possibilitando parcerias e prazos de 30 a 90 dias para a aquisição do instrumento de formação.

No Amapá, segundo informações do Setor de Credenciamento e Fiscalização da instituição, existem 25 CFCs, mas apenas um, em Macapá, tem um protótipo do simulador. Um outro centro de formação, também na capital, fez o pedido do equipamento que deve chegar em 10 dias. "A medida não é surpresa para ninguém, pois todos os credenciados sabem que vão ter que se adequar a nova realidade, inclusive com a soma de esforços entre os CFCs no Estado", disse o sargento Marivaldo Macedo, chefe do Setor de Credenciamento e Fiscalização do Detran/AP.

Para o psicólogo Enderson Bahia, a medida é positiva. "O veículo, para muitos, é visto como arma, traz tensão e medo, principalmente para quem quer obter a primeira habilitação. Com a Resolução do Contran, que introduz o simulador, o condutor terá mais exercícios práticos, ficará menos ansioso, menos nervoso e, com certeza, vai errar menos em situações reais."acredita.

A Resolução permite que as autoescolas podem cobrar um taxa por aula no simulador. Hoje, para obter a Carteira de Habilitação Nacional, o candidato gastar em média R$ 1.020. "Esperamos que os novos condutores possam valorizar, nas ruas, o custo que eles pagam para obter a CNH e colaborem com as ações educativas da Operação Lei Seca", concluiu o diretor do Detran.

Leonardo Santos/Secom

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.