Sesa busca apoio do Ministério da Saúde no caso do paciente Rarison Ricardo

O senador João Alberto Capiberibe e o secretário de Estado da Saúde, Jardel Nunes, estiveram na tarde desta terça-feira, 25, em audiência com o ministro da Saúde, Arthur Chioro, em Brasília.

A pauta, composta por demandas do Sistema Único de Saúde (SUS) do Amapá, teve como destaque a continuação da reorganização e reestruturação dos serviços de ortopedia e traumatologia no Estado; a implementação da gestão do SUS de forma compartilhada e integrada – União, Estado e Municípios; a implementação da rede de urgências e emergências; Mutirão de Cirurgias Eletivas e a Rede Cegonha, além de outras necessidades decorrentes das especificidades locais.

Um destaque da audiência foi o caso do usuário do SUS, Rarison Ricardo Miranda Vitória. O Governo do Amapá mantém seu objetivo em oferecer os melhores serviços públicos de saúde para a população amapaense, garantindo o direito constitucional do cidadão. Nesse caso específico, o próprio governador Camilo Capiberibe manteve contatos e formalizou a solicitação de transferência do paciente para tratamento especializado e adequado junto ao governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, e ao ministro da Saúde, Arthur Chioro. Ratificando assim as solicitações encaminhadas pelo secretário de Estado da Saúde do Amapá.

Após a exposição do senador Capiberibe e do secretário Jardel Nunes, sobre a situação em que se encontra o paciente, o ministro Arthur Chioro se comprometeu em colaborar na recuperação do sistema e priorizar a transferência de Rarison Miranda para um hospital especializado da Rede do SUS, no Distrito Federal ou no Rio de Janeiro, atendendo assim um compromisso do Governo do Estado do Amapá em oferecer o tratamento adequado ao caso do jovem que sofreu traumatismo crânio-encefálico, em virtude de um acidente de automóvel.

"Vamos nos empenhar para trazê-lo para Brasília e que ele possa ser atendido enquanto estiver precisando de aparelhos, para assim ser transferido ao Sarah Kubitschek e outra alternativa é o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), no Rio de Janeiro. O compromisso é buscar a melhor solução para ele e para a família, de modo que todos tenham o conforto e o cuidado necessário e qualificado", finalizou Chioro.

Deixe uma resposta