Educa

Companhia de Água e Esgoto do Amapá entrega plano de recuperação da empresa ao governo

O diretor-presidente da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa), Ruy Smith, entregou na terça-feira, 17, o plano de recuperação da empresa que, a exemplo da Companhia de Eletricidade do Amapá, foi entregue ao atual governo mergulhada em dividas.

Entre 2003 e 2010, a empresa acumulou dívidas milionárias referentes ao pagamento de impostos federais, dívidas trabalhistas e com fornecedores. Segundo o setor administrativo da empresa, o prejuízo é de vários milhões.

O plano de recuperação inclui, entre outras medidas, o recadastramento dos usuários da empresa em todo o Estado. Atualmente, só em Macapá, de cada três usuários, um é clandestino, e entre os outros dois cadastrados, somente um paga regularmente pelo consumo. Como a companhia não tem recursos para custear o recadastramento, o Estado deverá assumir o investimento.

De acordo com Ruy Smith, a melhoria na arrecadação é a principal condição para que a companhia tenha condições de se manter, pagando os salários dos servidores em dia e realizando mais investimentos. "São medidas de médio prazo, porém os resultados solucionarão a situação financeira da Caesa, hoje dependente de repasses do governo para pagar servidores", afirmou.

A compra recente de 10 mil hidrômetros pelo governo está entre as medidas para a melhoria da arrecadação. Atualmente, apenas Macapá e Santana possuem hidrômetros em parte das residências, nos demais municípios é cobrado taxa mínima dos consumidores, gerando prejuízos a Companhia.

Avanços

Mesmo com todas as dificuldades, a Caesa realizou o plano de cargos e salários dos servidores, manteve os reajustes anuais dos salários para evitar perdas, vem se preparando para realizar concurso público e acaba de lançar as obras de construção do novo escritório central da Companhia em Macapá. "Eram as principais reivindicações dos trabalhadores e, independente dos problemas financeiros, demos resposta", lembra Ruy Smith.

Para não perder recursos federais, a Caesa, com o apoio do Estado, investiu na captação de recursos e na manutenção dos convênios existentes, garantindo a realização de obras fundamentais para a melhoria do abastecimento de água na capital e nos demais municípios amapaenses. Os investimentos em todo o Estado somam mais de R$ 300 milhões.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.