Procon fiscaliza tempo de espera para atendimento nas agências bancárias

O setor bancário lidera o ranking de reclamações junto ao Instituto de Defesa do Consumidor (Procon/AP). Em decorrência da demanda, o instituto realiza no período de 15 a 18, uma ampla fiscalização nas principais agências de Macapá e Santana, para garantir o direito do consumidor como preconiza a Lei Municipal 1.795/2010.

As ações são direcionadas, principalmente, ao tempo de espera nas filas e à senha eletrônica que comprova o tempo de espera. Os agentes vão verificar, também, se o Código de Defesa do Consumidor (CDC) está em local acessível aos clientes. A fiscalização acontece nos horários correspondentes ao atendimento dos bancos.

A diretora do Procon, Nilza Amaral, explica que o tempo máximo de espera, desde o momento em que o consumidor entra na fila até ser atendido, não deve ultrapassar 20 minutos para dias normais e 30 para dias de muito movimento, como os períodos de pagamentos estaduais e federais, conforme acordo firmado entre as empresas e a Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

"Nosso maior objetivo na realização da ação é garantir que o tempo seja mantido, possibilitando ao cliente um atendimento de qualidade e excelência. Sabemos que é um constrangimento muito grande ficar horas esperando em uma fila para ser atendido, lembrando que esse tempo desperdiçado poderia ser usado em outros benefícios", destaca.

A chefe de fiscalização do Procon, Marcela Queiroz, afirma que, caso seja necessário, será lavrado um auto de infração para cada irregularidade encontrada.

"Caso seja lavrado algum auto de infração, a agência autuada terá um prazo de dez dias para defesa e esse processo será julgado, podendo ser determinado multa", explica.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.