Operação Legalidade IV inibe criminalidade na zona Sul da capital

O secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Nixon Kenedy, reuniu com a imprensa nesta segunda-feira, 13, para divulgar o resultado da Operação Legalidade IV, deflagrada durante a última sexta-feira, 10, na zona Sul de Macapá, área de atuação do 1º Batalhão da Polícia Militar.

A operação teve como objetivo reunir as forças da segurança pública, com o intuito de realizar policiamento preventivo, ostensivo e repressivo. A ideia também foi garantir maior segurança à população, e assegurar o combate mais eficiente à criminalidade.

Os órgãos da segurança pública, antes da realização da Operação Legalidade IV, realizaram o mapeamento das áreas e pontos críticos a serem fiscalizados e que requerem maior policiamento.

Na ação, foi empregado um efetivo de 170 servidores. 364 pessoas foram abordadas. Destas, 6 foram encaminhadas à delegacia, 38 averiguação de suspeitos, 17 menores de idade recolhidos por situação de risco e 20 encaminhados ao Conselho Tutelar.

As equipes do Detran (Lei Seca), juntamente com outras forças de segurança pública, montaram duas barreiras de trânsito. Uma delas aconteceu na rotatória do Marco Zero, onde 185 veículos foram abordados.

Durante as fiscalizações, 40 notificações foram feitas por infrações diversas de trânsito como falta de habilitação, condutor embriagado, entre outros casos. Ao todo, 12 documentos foram recolhidos e 3 veículos removidos.

Segundo Nixon Kenedy, a operação Legalidade, juntamente com a operação da Lei Seca, já está conscientizando à população sobre as abordagens no trânsito e em outros locais da cidade.

"A operação Legalidade IV foi extremamente positiva, tendo em vista o desafio de assegurar a tranquilidade dos moradores da zona Sul da capital. O resultado final consiste na queda, em média, de 70 ocorrências no Ciodes, se compararmos ao mesmo período da semana passada, quando não houve a operação. Ainda enfrentamos sérios problemas relacionados à presença de menores de idade em locais e horários proibidos, mas com as operações pretendemos cada vez mais conscientizar os proprietários de bares e similares e os responsáveis", complementou.

O Juizado da Infância e Juventude, juntamente com o Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal, realizou 16 fiscalizações em bares e similares. Desses, 6 foram notificados e 5 fechados.

Durante a operação, não houve o registro de nenhum homicídio na área de atuação.

Participaram da operação Legalidade IV, a Sejusp (gabinete, GTA, Cram, servidores do Enafron, Ciodes, e etc), Polícia Militar (1º Batalhão, BPTRAN e BOPE), Polícia Civil (Departamento de Diversões Públicas e Departamento de Polícia da capital), Guarda Municipal, Iapen, Detran, Corpo de Bombeiros, Conselhos Tutelar, Promotoria e Juizado da Infância e Juventude.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.