Tradicional Feira do Livro do Amapá ganha formato de Festa Literária em 2014

Com o tema "Leituras e Memórias Ancestrais", a já conhecida Feira do Livro do Amapá (Flap) ganha, em 2014, o formato de Festa Literária, que terá como ponto central o Museu Sacaca. A celebração da palavra se realizará em uma programação, de 13 a 22 de dezembro, que inclui saraus, palestras, mesas de debates e apresentações teatrais em escolas da rede pública estadual.

Em sua terceira edição, a Flap abordará a importância de se estudar, conhecer e valorizar as culturas ancestrais e a história do Amapá. A programação terá seguimento nos municípios de Macapá, Santana, Porto Grande, Mazagão e comunidades do Carvão, Ilha de Santana, Anauerapucu e Maracá.

A Flap é uma iniciativa do Governo do Estado e desde a sua primeira edição, em 2012, vem promovendo ações em escolas, instituições de ensino superior e logradouros públicos.

"Sempre estivemos preocupados com ações que envolvessem, além das atividades artísticas de declamação e contação de histórias, o incentivo à leitura, com ações ligadas ao Programa Nacional de Inventivo à Leitura do Amapá (Proler/AP) e foi o que fizemos durante todo este ano nas escolas de Macapá e Santana", conta Carla Nobre, coordenadora da Flap.

Neste ano não haverá a exposição e venda de livros e também o vale-livro para os alunos e professores da rede estadual de ensino.

"Estamos trabalhando com uma programação mais enxuta para atender às demandas de se realizar uma agenda voltada para a literatura e esperada pelos escritores e pela sociedade. Iinfelizmente, este ano, a venda de livros não vai haver devido ao atraso nos trâmites com os empresários livreiros e o GEA, em decorrência ao período eleitoral", esclareceu.

Patrocínio

O Governo do Estado, em parceria com o a Associação Literária e Teatral Abeporá das Palavras/ Alteap, foi contemplado pelo edital de Feiras e Festas Literária do Ministério da Cultura (MinC) com o patrocínio de R$ 170 mil para a realização da programação deste ano.

"Somos um grupo que já desenvolvemos diversos trabalhos na área de literatura e já fomos contemplados, também, com o edital Miriam Muniz, e fazer essa parceria com o governo só acrescenta a qualidade do trabalho que primamos", explica o presidente da Alteap, Pedro Henrique Lima.

A programação foi construída em parceria com a associação e também com o apoio do Proler/AP.

Rufar Literário

Iniciando as ações nas escolas da rede estadual, aconteceu na sexta-feira, 14, o primeiro Rufar Literário, que é um encontro de escritores com os alunos. A Escola Estadual Elias Trajano, em Porto Grande, foi a primeira a receber o projeto.

Mais 15 escolas inscritas durante os encontros mensais do Proler com os professores formadores de leitura participarão das atividades do Rufar. Os encontros encerram-se no dia 26 de novembro.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: