Educa

Semana da Consciência Negra: Banzeiro do Brilho-de-Fogo no primeiro dia de evento

O mês dedicado à memória da luta de Zumbi dos Palmares será festejado no Amapá com a tradicional programação no Centro de Cultura Negra do Amapá (CCNA), que é a Semana da Consciência Negra, onde consta a atração principal, o Encontro dos Tambores. Durante cinco dias, comunidades negras da capital e de outros municípios, estarão se apresentando e confraternizando no bairro do Laguinho, onde mostram suas danças e tradições afro-religiosas. Este ano os batuqueiros do Projeto Banzeiro do Brilho-de-Fogo entram como destaque e tomam conta do anfiteatro, com mais de 70 participantes.

29 anos de conscientização negra no Amapá

A primeira Semana da Consciência Negra foi realizada em 1985, com uma festa para o Grupo Pilão, que completava dez anos. Com o reconhecimento dos fatos históricos e valorização da cultura afrodescendente no Amapá, a programação passou a ser enriquecida com a participação de manifestações culturais e religiosas de raízes africanas, como capoeira, samba, candomblé, umbanda, tambor de mina, entre outros. Em 1996 a União dos Negros do Amapá (UNA) foi criada, e assumiu a Semana de festejos, e com a inauguração do CCNA, a programação ganhou um espaço legítimo.

Encontros de tradição e fé

O Encontro dos Tambores entrou na programação há 19 anos, e junto com a Missa dos Quilombos, se tornou o grande atrativo do evento. O Encontro reúne comunidades que mantém as danças tradicionais do Amapá, como marabaixo, batuque, zimba e sairé, e ainda o tambor de crioula, trazido do Maranhão e que é dançada em alguns municípios. A Missa dos Quilombos é celebrada com sacerdotes da igreja católica e de religiões de matriz africana, com seus rituais característicos e muitos cânticos ritmados com percussão.

O Banzeiro do Brilho-de-Fogo

Este ano a Semana da Consciência Negra tem um diferencial, que é a participação dos batuqueiros do Banzeiro do Brilho-de-Fogo, um projeto de inclusão social e cultural, realizado por músicos e fazedores de cultura, e apoiado pela Prefeitura de Macapá (PMM). Desde o primeiro semestre deste ano capacita crianças, jovens, adultos e idosos, de toda Macapá, na arte de confeccionar e tocar instrumentos de percussão. É a primeira apresentação para um grande público, dos integrantes, que estarão mostrando o resultado do trabalho de resgate e valorização da cultura amapaense. É uma preparação para o Cortejo que sai em dezembro pelas ruas de Macapá.

A programação inicia no Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, e encerra dia 25. Com a necessidade de reduzir custos, somente o Encontro dos Tambores entrou na programação, os 48 grupos das comunidades se apresentam no anfiteatro do CCNA. A Missa dos Quilombos abre a programação no primeiro dia, às 20h, e logo depois o Banzeiro do Brilho-de-Fogo faz sua participação com músicas regionais marcadas por tambores e metais.

Mariléia Maciel

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: