Ouça "Notícias da Amazônia ao vivo!" no Spreaker.

Em 2013, esperança de vida ao nascer era de 73,1 anos, no Amapá

Em 2013, esperança de vida ao nascer era de 73,1 anos, no Amapá

Em 2013, a esperança de vida ao nascer no Amapá era de 73,1 anos (73 anos, 1 mês e 6 dias), um incremento de 13 anos em relação a 1980 (60,1 anos). Para a população masculina, o aumento foi de 12 anos, 7 meses e 6 dias, passando de 57,7 anos em 1980 para 70,3 anos em 2013. Já para as mulheres, o ganho foi maior (13 anos, 3 meses e 18 dias), passando de 62,8 anos para 76,1 anos. A taxa de mortalidade infantil (até 1 ano de idade) em 2013 ficou em 23,9 para cada mil nascidos vivos e a taxa de mortalidade na infância (até 5 anos de idade), em 27,8 por mil.

Essas e outras informações estão nas Tábuas Completas de Mortalidade do Brasil de 2013, que apresenta as expectativas de vida às idades exatas até os 80 anos e são usadas pelo Ministério da Previdência Social como um dos parâmetros para determinar o fator previdenciário, no cálculo das aposentadorias do Regime Geral de Previdência Social. A pesquisa completa pode ser acessada na páginahttp://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/tabuadevida/2013/default.shtm

O Amapá alcançou em 2013, a melhor expectativa de vida da Região Norte. Sendo o 14º em nível nacional.

A taxa de mortalidade infantil, que em 1980 estava em 53,9 por mil nascidos vivos, em 2013 foi estimada em 23,9 por mil, representando uma queda de 55,7% nas mortes de menores de 1 ano.

Entretanto, é a 3ª mais alta do país. Ficando em situação melhor que Maranhão (24,7) e Alagoas (24,0).

O mesmo comportamento foi observado na mortalidade da infância, que demonstrou um declínio de 58,4%, passando de 66,8 por mil em 1980 para 27,8 por mil em 2013. Neste indicador o Amapá apresenta a 2 ª mais alta taxa de mortalidade na infância. A mais alta taxa foi estimada para o estado do Maranhão, com 28,2‰.

A mortalidade dos jovens amapaenses (15 a 24 anos) também diminuiu nesses 33 anos, contudo de formas bem diferentes segundo o sexo. Em 1980, de cada mil jovens do sexo masculino que atingissem os 15 anos, aproximadamente 44 não completariam os 25 anos. Em 2013, essa proporção foi de 27 por mil, um declínio de 37,2% no per íodo. Já para as mulheres, o declínio foi de 72,1%: em 1980, de cada mil jovens de 15 anos, aproximadamente 31 não completariam os 25 anos; em 2013, a proporção foi de 9 óbitos para cada mil. Esse fenômeno pode ser explicado pela maior incidência dos óbitos por causas violentas na população masculina.

O Amapá ocupou a 10ª posi ção em 2013 nesta probabilidade, considerando ambos os sexos. A cada mil jovens com 15 anos em 2013, 18 podem não alcançar a idade de 25 anos.

A população brasileira vem envelhecendo rapidamente, tanto em função do declínio da fecundidade quanto da mortalidade. Esta última variável tem influência direta no aumento da longevidade dos brasileiros. A expectativa de vida aos 60 anos, que era de 15,7 anos em 1980, passou para 21,3 anos em 2013, acréscimo de 35,7%. Ou seja, em 2013, um brasileiro com 60 anos de idade viveria, em média, até os 81,3 anos, sendo 79,9 anos a média para os homens e 82,6 anos para mulheres.Neste indicador, o Amapá ocupa a 12ª posição entre os estados.

Unidade Estadual do IBGE no Amapá

Supervisão de Disseminação de Informações

01 de dezembro de 2014

Expectativa de Vida 2013.doc

Ouça "Notícias da Amazônia ao vivo!" no Spreaker.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: