AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Waldez Góes dá prioridade à Saúde no primeiro dia de gestão

Agência Amapá

Em visita a hospitais em Macapá e Santana, Waldez constatou o estado crítico do setor e confirmou que é necessário decretar estado de emergência, além de retomar parcerias com instituições privadas

8906_foto_02-01-15_3.jpgO governador visitou diversas áreas do HE, destinando atenção especial aos setores de trauma e ortopediaAs visitas ocorreram na tarde de sexta-feira (02) e tiveram como objetivo conferir, in loco, as necessidades mais urgentes do Hospital de Emergências de Macapá e do Pronto Socorro de Santana. O governador Waldez Góes, acompanhado de seu vice, o médico Papaléo Paes, e dos dois secretários adjuntos de saúde, Dr. Joel e Dr. Fernando Nascimento, teve a oportunidade de conversar com os pacientes e funcionários dos locais e constatar o estado crítico em que a saúde amapaense se encontra.

8906_foto_02-01-15_4.jpgO vice-governador Papaléo Paes e os secretários adjuntos de saúde acompanharam o governador nas visitasO governador visitou diversas áreas do HE, destinando atenção especial aos setores de trauma e ortopedia, pois são os que mais acumulam demandas cirúrgicas. Em casos mais simples, o governador foi capaz de agilizar o tratamento de alguns pacientes, que aguardavam a realização de exames básicos ou a aplicação de medicamentos, comprovando que a burocracia no HE colabora para o atraso nos atendimentos. De acordo com o governador, o estado de emergência que será decretado na saúde amapaense viabilizará medidas céleres para a melhoria imediata do atendimento no Hospital de Emergências “Eu tenho grande fé em Deus que nos próximos meses nós vamos virar esse jogo. Não é uma tarefa apenas para mim, como governador, por isso estou conversando com cada servidor, pedindo que se aliem a essa frente que nós estamos fazendo”, declarou.

Na traumatologia, Waldez declarou que a solução, a curto prazo, para acabar com a grande demanda de cirurgias represadas virá através de uma parceria estabelecida entre a sua gestão e o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia – INTO “Eu fiz, antes mesmo de assumir o governo, uma visita ao INTO, no Rio de Janeiro, para resgatar uma parceria que começou ainda no meu período de governo. Nós vamos trabalhar um calendário intenso de campanhas de cirurgias aqui no Amapá, com a equipe do Amapá e com a equipe do INTO”, explicou Waldez.

8906_foto_02-01-15_2.jpgWaldez teve a oportunidade de conversar com os pacientes e funcionários dos locais e constatar o estado crítico em que a saúde amapaense se encontraEm seguida a comitiva seguiu para o Pronto Socorro de Santana, onde a situação constatada não foi muito diferente. As principais deficiências na saúde do segundo maior município de Estado são a carência de médicos e medicamentos. Em função disso, o governador disse que irá instalar um Comitê de Gestão Integrada da Saúde, com a participação de órgãos internos e externos de fiscalização, mas sobretudo mobilizando os servidores públicos, que se empenham para prestar um bom serviço, mas estão desvalorizados “Você entrar aqui e ver os trabalhadores não recebendo direito a alimentação e ver os pacientes com dificuldades de atendimento? É realmente um estado de emergência, é situação de calamidade que a gente tem que tratar com muita prioridade no governo”, relatou Waldez.

Na ocasião, o governador aproveitou para falar que pretende, também, retomar as parcerias com instituições privadas de saúde, como o Hospital São Camilo, que tem um atraso de sete meses nos pagamentos pelos serviços que realizou através da tabela do SUS “Nós vamos entrar em negociação, vamos garantir ao São Camilo que vamos pagar aquilo que for produzido no mês do nosso governo e vamos renegociar a dívida do governo anterior para, dentro dos limites do estado, nós podermos assumir esse compromisso. O que não pode é não ter essa força-tarefa. Nós não vamos conseguir virar esse jogo se não tivermos parcerias de unidades que não são públicas”, concluiu o Governador.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: