AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Áreas que sofrem alagamentos são monitoradas pela Prefeitura de Macapá

A Prefeitura de Macapá atua de forma preventiva no monitoramento dos pontos de alagamentos em toda a capital. Com as chuvas do último domingo, 04, e da manhã desta segunda-feira, 05, equipes da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana (Semob) trabalham para solucionar possíveis obstruções, além de garantir que não haja nenhuma intercorrência motivada pelas chuvas.

A gestão municipal tem atuado, desde o último inverno, nos locais que mais sofreram com as chuvas. No bairro Santa Rita, por exemplo, a Semob trabalha na ampliação do sistema de drenagem de águas pluviais do canal natural de escoamento da Bacia do Sá Comprido. A ação irá minimizar os alagamentos que aconteciam nas vias Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Professor Reinaldo Damasceno, Silas Salgado e Almirante Barroso. Por ser uma área delicada, pelo aterramento irregular do leito do canal, o trabalho ainda permanece no local.

A mesma medida foi realizada na Avenida dos Goitacazes, uma via totalmente obstruída, que há mais de 10 anos não tinha passagem, além de sofrer inúmeros transtornos causados pelos alagamentos. O primeiro passo foi o trabalho delicado da desobstrução do sistema de drenagem, além da instalação de novas manilhas para garantir o escoamento da água, seguida da regularização da via (aumentando o nível da rua) e terraplenagem. Agora, o local aguarda a pavimentação.

Na Avenida 26 de Julho, no bairro do Muca, as manilhas foram substituídas, duplicando o sistema de drenagem, para dar maior vazão à água que escoa para o canal do Muca.

A Prefeitura de Macapá irá trabalhar nesta semana na Rua Santos Dumont, entre as avenidas Goitacazes e Timbiras, que também é conhecida pelos alagamentos e obstruções da via. O Departamento de Drenagem de Águas Pluviais (DDAP) da Semob entrará com a intervenção necessária para minimizar os transtornos no período chuvoso.

Vale ressaltar que todos esses locais são áreas de ressaca que foram ocupadas e aterradas de forma irregular, ocasionando a obstrução do sistema natural de drenagem das águas da chuva. Por isso, é extremamente importante que a população colabore, não jogando lixo nos canais e áreas de ressaca; pois, assim, evitará a obstrução das manilhas, evitando transtornos como os alagamentos que atingem inúmeras famílias, além de causarem prejuízos em todos os setores.

Texto e fotos: Lílian Guimarães/Asscom Semob

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: