Nota do Sindjor sobre violência contra Jornalistas

Educa

Macapá (AP), 22 de dezembro de 2015.

Caros (as) Companheiros (as),

A violência contra jornalistas continuou a ocorrer em todo país, neste ano que está se encerrando. Durante o ano 2015, a FENAJ denunciou publicamente muitos casos, numa ação conjunta FENAJ e Sindicatos, e que, agora, precisa sistematizar as informações para o Relatório Anual de Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa, importante instrumento de denúncia pública dos crimes cometidos contra os profissionais no exercício de sua profissão.

Solicitamos que os profissionais possam acrescentar casos que porventura não estejam registrados.

Salientamos que, além dos casos de violência explícita e de cerceamento à liberdade de expressão por meio da Justiça ou de ação governamental, é importantíssimo registrar os casos de violência simbólica (ameaças veladas, etc.) e também os casos de censura interna dos veículos de comunicação, que vão da orientação editorial ao impedimento de realização do trabalho independente do jornalista.

Na certeza do empenho de todos(as) para que tenhamos um relatório expressivo e elucidador dos casos de violência contra jornalistas e da situação da liberdade de imprensa, colocamo-nos à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Saudações sindicais,

Denyse Quintas Alexópulos

Presidente do Sindjor

Aprecie a boa música da Amazônia

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.