Jovens de baixa renda são beneficiados com ID Jovem no Brasil

Bahia, Minas Gerais e São Paulo foram campeões em emissão do documento

Cerca de 150 mil jovens foram beneficiados com a Identidade Jovem no Brasil, segundo dados mais recentes da Secretaria Nacional da Juventude. Um dos requisitos necessários para a emissão do documento é a inscrição no Cadastro Único, que pode ser feita no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou no setor encarregado de emitir o Cadastro Único na cidade de residência do solicitante.

A ID Jovem 2.0 é gerenciada pela Secretaria Nacional da Juventude, vinculada à Presidência da República. Quatro estados foram os campeões em emissão de carteiras: Minas Gerais (26.512), São Paulo (23.813), Bahia (21.157) e Rio de Janeiro (12.056). O benefício é específico para brasileiros entre 15 e 29 anos que tenham baixa renda familiar e estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

O estudante de Engenharia de Controle e Automação, Manassés Fernandes, faz uso da identidade em algumas ocasiões. “Viajo, em média, duas vezes ao mês e já tive desconto de 100% em alguns deslocamentos. Utilizo sempre para ir a Lagartos, em Sergipe. Um familiar precisou estudar lá e, sempre que posso, vou dar um suporte”, pontua Manassés.

No Brasil, existem aproximadamente 50 milhões de jovens, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e 1.329,571 milhões já foram contemplados desde a criação do programa, em 2016. “Fiquei sabendo do documento por meio de uma amiga, que conseguiu fazer o ID jovem e viajar para outro estado. Ela me explicou um pouco sobre os programa e eu busquei mais informações por meio de pesquisa”, explica a estudante de Jornalismo, Flávia Protássio.

A Identidade Jovem viabiliza o acesso aos direitos garantidos pela Secretaria Nacional da Juventude, por meio do Estatuto da Juventude – Lei nº12.852/2013. A aquisição de passagens interestaduais com descontos que variam de 50% a 100% é um dos benefícios, mas existem outros: a meia entrada em eventos artísticos e culturais; a isenção em concursos públicos e vestibulares em Instituições de Ensino Superior (IES) do país (saiba mais abaixo).

O benefício também pode ser utilizado no momento da inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). É preciso estar com os dados atualizados no banco de dados do Governo e, no ato da inscrição, informar o NIS válido. Não é preciso ser estudante para ter direito: todo jovem que se enquadra nos critérios definidos pelo Governo Federal pode ter acesso. A carteira tem validade de 180 dias e, após este período, é necessário realizar a revalidação pelo Aplicativo ID Jovem 2.0 ou pelo site.

Ambas as plataformas garantem o acesso ao documento a partir da inserção dos dígitos do Número de Identificação Social (NIS). O NIS está disponível no Cartão Cidadão, no extrato do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) ou na Carteira de Trabalho. A carteira virtual deve ser apresentada no momento da compra em conjunto com a documentação oficial com foto.

Quais são os benefícios do ID Jovem?

  • Meia entrada em eventos culturais e artísticos;
  • Reserva de assentos em viagens interestaduais, sendo 2 assentos com 100% de gratuidade e 2 assentos com no mínimo 50% de gratuidade do valor total da passagem. Esse benefício é valido para ônibus, trens e barcos de classe convencional, conforme disposto no Decreto 8.537/2015.
  • Isenção em concursos públicos e vestibulares de universidades e institutos federais, assim como qualquer cidadão cadastrado no CadÚnico

 

Larissa Mesquita e Tunísia Cores | Agência Educa Mais Brasil

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.