Educa

SUS oferece mais quatro medicamentos para tratar psoríase

Remédios são indicados para pacientes com nível grave da doença e que não respondem a tratamentos já testados

Cerca de 5 milhões de brasileiros sofrem com a psoríase, doença crônica e inflamatória que causa placas avermelhadas e descamação na pele. A partir de agora, esses pacientes poderão contar com um leque maior de tratamento gratuito para doença. É que o Sistema Único de Saúde (SUS) passará a oferecer mais quatro medicamentos para o tratamento de psoríase.

De acordo com o Ministério da Saúde, as novas opções de tratamento são alternativas para casos mais graves da doença ou para quando o paciente não responde bem aos medicamentos já ofertados.

Entre os medicamentos incluídos para tratamento da psoríase estão: adalimumabe, indicado para a primeira etapa do tratamento após falha da terapia padrão para psoríase; o secuquinumabe e o ustequinumabe, indicados na segunda etapa do tratamento após falha da primeira; e o etanercepte, indicado na primeira etapa de tratamento da psoríase após falha da terapia padrão em crianças.

As drogas foram incluídas no Protocolo Clínico de Diretrizes Terapêuticas (PCDT) de psoríase em setembro deste ano após consulta pública realizada pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologia no SUS (Conitec).

Até então, o governo oferecia tratamentos com fototerapia e fototerapia com fotossensibilização, além de medicamentos como ciclosporina (cápsulas ou solução oral), metotrexato (comprimido ou injetável), acitretina (cápsulas), calcipotriol (pomada), clobetasol (creme) e dexametasona (creme).

Veja mais no Catraca Livre

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.