Educa

AUSBL: Três gerações e a maestrina e mestre de bateria mais jovens do Amapá

A história volta a se repetir na família Picanço e a terceira geração marca os movimentos que simboliza o legado deixado por Luiz do Apito, um dos primeiros mestres de bateria do carnaval amapaense. Luiz Carlos Picanço, o Luizinho, de 5 anos, é mestre-mirim da bateria Pororoca, da Universidade de Samba Boêmios do Laguinho, e, ao lado do pai, Luiz Carlos, o Carlinhos Bababá, mestre de bateria oficial, e da irmã Loizlene, 18 anos, maestrina que comanda os chocalhos, se posicionam na frente dos 250 componentes e dão o tom da Bateria Pororoca.

Tudo começou com Luiz Picanço, conhecido como “do Apito’, que comandava a bateria de Piratas da Batucada nos primeiros desfiles na avenida Fab. Após seu falecimento, o filho Carlinhos deu os primeiros passos na música, inicialmente em grupos de samba, onde tocava percussão, depois em agremiações carnavalescas. “A paixão pela música estava dentro de mim e veio pra fora aos poucos”. Nos 29 anos como instrumentista, Carlinhos Bababá só não tocou em uma, das dez escolas do Amapá, e atua como produtor musical.

A casa da família é campo fértil para a inspiração musical, onde tudo lembra música, e foi o espaço perfeito para que Loizlene e depois Luizinho, descobrissem o talento. “São 12 anos de carnaval mas comecei em casa olhando o papai estudar as notas e hoje toco todos os instrumentos. O Luizinho segue o mesmo caminho e toca instrumentos de percussão”, diz Loizlene, acadêmica de Rede de Computadores e a maestrina mais jovem do carnaval do Amapá, função que exerce há quatro anos.

Nascido no Laguinho, Carlinhos Bababá fala com orgulho da família e do compromisso que têm com Boêmios. “Temos uma vida comum e somos parceiros, até minha esposa, Marlene Ramos, participa como harmonia da bateria, mas na época do carnaval nos voltamos para a Pororoca, que é sempre nota 10”. Carlinhos tem ainda o suporte de mais três mestres, Ismael Santos, Saulo Ramos e Eltinho Ramos. A bateria segue o enredo, “Sou Gaúcho, Sou Bamba: A Nação Negra nos Pampas”, vai desfilar com a fantasia Guardiões Farroupilha, e promete inovações na avenida.

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: