Primeira turma de 2016 do Programa de Combate ao Tabagismo inicia atividades

Na segunda-feira, 14, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por meio do Programa de Combate ao Tabagismo, deu início às atividades da primeira turma de 2016 para o Encontro de Combate ao Tabagismo, na UBS do Marabaixo. O programa visa incentivar e ajudar os fumantes a abandonarem a prática, por meio da atuação cognitivo-comportamental (trabalhando a mente e o comportamento do indivíduo), com a formação de grupos de encontro para o tratamento.

Em 2015, a coordenação do programa iniciou a implantação dos trabalhos na UBS do Marabaixo, com a formação da primeira turma, composta por 15 pessoas, das quais 8 concluirão o procedimento no fim deste mês. O enfermeiro José Vilhena, responsável pelo tratamento na UBS do Marabaixo, explicou que a formação dos grupos de trabalho acontece a cada três meses, de acordo com a capacitação de novas turmas, que são acompanhadas por uma equipe de médicos e enfermeiros qualificados.

Desde o retorno do programa na rede básica de saúde de Macapá, a procura tem sido grande. Algumas UBS’s até possui lista reserva para a formação de novas turmas. “O tratamento contra o tabagismo acontece de forma gradativa, diminuindo a frequência dos encontros a cada período. No primeiro mês, que acontece semanalmente, é possível notar os primeiros resultados. No segundo mês, com o paciente já tendo deixado de fumar, os encontros passam a acontecer quinzenalmente. E a partir do terceiro mês até completar um ano de tratamento ele passa a participar dos encontros de forma mensal”, relatou José Vilhena.

O operador de máquinas Manoel do Socorro Nunes, 55 anos, morador do bairro Marabaixo, iniciou recentemente o tratamento e disse que se sente disposto a passar por todas as etapas para deixar de fumar. “Eu comecei a ter esse vício aos 20 anos de idade, mas há algum tempo percebi que tenho fumado cada dia mais, talvez por me sentir só, por estar longe da família. Vejo no cigarro meu único consolo, meu refúgio para sair da solidão. Mas decidir mudar essa situação e parar de fumar. Aqui, em meio a tanta gente, tendo com quem conversar e com o acompanhamento da equipe do programa, tenho certeza que vou conseguir me livrar desse vício. Sei que não será fácil, mas não desistirei”.

A coordenadora do Programa de Controle do Tabagismo da Semsa, Tatiana Vidal, esclareceu que o fator psicológico tem sido um dos principais motivos apontados pelos pacientes para o aumento do uso do cigarro. “Muitos deles afirmam ter aumentado bastante após a perda de um ente querido, separação conjugal, afastamento dos familiares, dentre outras situações”.

Em 2015, seis grupos de trabalho foram formados nas UBS’s da capital, sendo dois na unidade do Marabaixo, dois na São Pedro, um na UBS do Perpétuo Socorro e um na Policlínica (Unifap). O programa, que tem duração de um ano e vem sendo oferecido à população em cinco unidades básicas da capital, dentre elas as UBS’s Marabaixo, São Pedro, Policlínica, Perpétuo Socorro e Infraero II, funciona por meio de cadastramento dos interessados, que deve ser feito na própria unidade de saúde. A intenção é que até 2017 todas as Unidades Básicas de Saúde de Macapá passem a oferecer o serviço, ampliando assim o número de pessoas atendidas pelo programa.

Texto e fotos: Karla Marques/Asscom Semsa

Contato: 99119 2467

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: