AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

STF prorroga inquérito sobre suposta interferência na Polícia Federal

Decisão foi assinada no dia 4 de junho pelo ministro Celso de Mello

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a prorrogação, por 30 dias, do inquérito aberto pela Polícia Federal (PF) para apurar a suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal (PF) e o crime de denunciação caluniosa por parte do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

A decisão do ministro foi assinada no dia 4 de junho e divulgada hoje (8).

Veja também:

Movimento Fridays For Future faz campanha mundial em apoio à Aliança Covid-Amazonas

Ibama pode contratar 1.481 trabalhadores temporários

Amapá tem 13.045 casos confirmados, 10.491 em análise laboratorial, 6.016 pessoas recuperadas e 272 óbitos

Na semana passada, a delegada Christiane Correa Machado, chefe do Serviço de Inquéritos da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado, pediu mais 30 dias para concluir a investigação criminal.

Diante do pedido, o ministro, que é relator do inquérito, pediu a manifestação do procurador-geral da República, Augusto Aras, antes de autorizar o prosseguimento das investigações. No parecer enviado ao Supremo, Aras concordou com a prorrogação.

Desde a exoneração de Moro, o presidente nega que tenha pedido para o então ministro interferir em investigações da PF.

EBC

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: