Suspeito de latrocínio foragido da Justiça do Pará é preso em Campinorte

Conhecido como Bin Laden, ele ganhou fama por ter assaltado uma empresa no município de Marabá

“Bin Laden” estava com R$ 156 mil e pretendia se mudar para Goiânia (Foto: PRF)

A Polícia Rodoviária Federal em Goiás prendeu neste domingo (5) um suspeito de latrocínio foragido da Justiça do Pará. Conhecido como Bin Laden, ele é considerado perigoso e ganhou fama por ter assaltado uma empresa no município de Marabá.

O suspeito foi abordado quando estava no banco de carona de um veículo GM Cruze, trafegando pelo km 162 da BR-153, em Campinorte. O motorista, de 29 anos, apresentou uma CNH que os policiais identificaram como falsa. Além disso, constataram que ele possuía antecedentes criminais.

Enquanto os agentes faziam uma busca no veículo, o passageiro – que até então não tinha sido identificado – empreendeu fuga pelo mato. Dois policiais o perseguiram, enquanto outro algemava o condutor.

O fugitivo foi alcançado e capturado depois de tropeçar e cair. Ele relatou aos policiais que seu nome não era aquele apresentado na CNH e que era foragido da justiça do Estado do Pará. Em seguida, informou que estava com alta quantia de dinheiro dentro do carro, proveniente de assalto à empresa Prosegur em Marabá, ocorrido em novembro de 2016.

Ao fiscalizar o veículo, a polícia verificou que havia a quantia de R$ 149.207,00. Junto com os homens haviam ainda R$ 7.119,00, totalizando uma quantia de mais de 156 mil reais. A PRF depois descobriu que o fugitivo era o criminoso conhecido como Bin Laden, que responde por latrocínio e roubo qualificado, além de já ter fugido duas vezes da prisão.

O assaltante relatou que viajava de Araguaína (TO) para Goiânia, onde passaria a residir, e que, o outro homem, condutor do veículo, teria sido contratado por R$ 2 mil para fazer o traslado. A PRF posteriormente descobriu que o motorista já havia cumprido pena por tráfico de drogas em Anápolis. Quando da abordagem ele estava com pequena quantidade de cocaína e ainda conseguiu resetar o celular, para dificultar o encontro de informações por parte da polícia.

No celular de Bin Laden foram verificadas várias fotos de pilhas de dinheiro e diversos comprovantes de depósito, pois no assalto à transportadora foram roubados mais de R$ 15 milhões. Quanto à CNH falsa, ele alega que a comprou em Goiânia por R$ 500,00, há dois meses.

Bin Laden possuía contra si dois mandados de prisão em aberto, um por latrocínio e outro por roubo qualificado e também já fugiu duas vezes do presídio. Ambos foram presos e levados para a Polícia Federal de Goiânia.

 

Mais Goiás

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: