Smile Train organiza expedição em tribos indígenas da Amazônia

Organização realizou mais de 4.500 cirurgias em todo o Brasil no último ano

 

Uma expedição cuja missão é navegar para proporcionar sorrisos. Este é o objetivo de uma parceria firmada entre a Smile Train (organização internacional sem fins lucrativos, que oferece gratuitamente cirurgias e tratamento de fissuras labiopalatinas ao redor do mundo) e o Instituto Amor (organização que proporciona atendimento médico às comunidades indígenas ribeirinhas da Amazônia).

A partir do dia 10 de fevereiro, um grupo com profissionais da área da saúde visitará 16 comunidades indígenas, em busca de adultos e crianças que necessitem de atendimento. O objetivo da empreitada é conscientizar a população indígena sobre a importância do tratamento da fissura labiopalatina. Nesta primeira expedição, as comunidades visitadas serão as dos parques nacionais do Jaú e de Anavilhanas.

“A parceria da Smile Train com o Instituto Amor é fundamental para atendermos as pessoas com fissura que vivem em tribos de muito difícil acesso. Assim, podemos reforçar a missão da Smile que é oferecer tratamento gratuito em todos os lugares”, comemora a diretora da Smile Train na América do Sul, Mariane Goes.

 

O que é a fissura labiopalatina

 A fissura labiopalatina é uma má formação do lábio superior, que também pode atingir o céu da boca, e resulta do desenvolvimento incompleto do lábio e/ou do palato (céu da boca) enquanto o bebê está se formando. Essa condição impacta não somente a fala, como também a nutrição e a respiração, levando o paciente a um isolamento social. Com um diagnóstico rápido, uma cirurgia que leva apenas 45 minutos e a devida assistência médica continuada, é possível reverter esse quadro e dar à criança a oportunidade de ter uma vida sem limitações. Estima-se que no Brasil, a cada 700 nascimentos, uma criança tenha essa condição.

Mais sobre a Smile Train

A organização Smile Train oferece tratamento gratuito para crianças, jovens e adultos carentes portadores de fissuras labiopalatinas, atuando em 85 países. Sua missão é permitir que crianças nascidas com fissuras de lábio e palato tenham as mesmas oportunidades de uma criança sem esta condição. Presente em quase todo o mundo, a organização disponibiliza incentivos financeiros aos parceiros que realizam as cirurgias necessárias, oferece treinamento a médicos e profissionais da área médica, apresentando as técnicas mais recentes e modernas na cirurgia de fissura, e dispõe de subsídios para a aquisição de equipamentos em centros cirúrgicos. Com isso, a Smile Train oferece suporte contínuo para que os pacientes encontrem em um local próximo à sua comunidade tratamento de alta qualidade. Todo paciente, após as cirurgias, é monitorado através do tratamento “atenção integral”, que abrange acompanhamento de uma equipe interdisciplinar de especialistas de diversas áreas. Só em 2017, a ONG realizou 4.543 cirurgias em mais de 20 estados do Brasil. A expectativa é de que este ano o número suba para 5 mil procedimentos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.