Educa

Israel aprova lei que o define como ‘Estado-Nação’ do povo judeu

Por 62 votos a favor e 55 contra, a Knesset (Câmara israelense) aprovou a iniciativa depois de um intenso debate.

O Parlamento israelense aprovou nesta quinta-feira (19) a polêmica lei que define o país como um “Estado-nação do povo judeu” e que tem como sua capital “Jerusalém unificada”. A nova lei, defendida pelo governo, ainda prevê apenas o hebraico como língua oficial do país.

A iniciativa foi aprovada no Knesset (parlamento israelense) por 62 votos a favor e 55 contra, depois de uma longa discussão, já que críticos a descrevem como “discriminatória” por marginalizar minorias.

O objetivo da nova lei é “assegurar o caráter de Israel como o estado nacional dos judeus, a fim de codificar em uma lei básica dos valores de Israel como um estado judeu democrático espírito dos princípios da Declaração de Independência”, explica a Knesset em seu site.

Isto inclui ainda o hino Hatikva (adaptado de um poema judeu, sobre o retorno do povo a Israel), a bandeira branca e azul com a Estrela de Davi no centro, um menorá (candelabro judeu) de sete braços com galhos de oliveira nos extremos como símbolo do país.

Veja mais no G1

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.