Município de Rondônia registra possível surto de botulismo, doença causada por bactéria rara

Educa

Cinco pessoas estão internadas em estado grave na UTI do Hospital de Urgência e Emergência de Cacoal, em Rondônia, a 400 quilômetros da capital Porto Velho, com suspeita de botulismo.

Outras três, sendo duas crianças, estão sendo monitoradas, pois não apresentam sintomas. Todas participaram de um churrasco, no último domingo, em outro município, São Miguel do Guaporé, e ingeriram alimentos possivelmente contaminados por toxinas produzidas por uma bactéria rara.

Os cinco pacientes apresentaram no mesmo dia sintomas como queda de pálpebra, visão dupla, dificuldade para falar, engolir e respirar. Eles estão entubados e já receberam o soro antibotulínico, que serve para eliminar a toxina circulante, e impedir que ela atinja outras células nervosas.

A coordenadora da Vigilância em Saúde de Cacoal, Ivanir Claudete Gromann, ressalta que o surto é pontual e não há motivos para a população se preocupar:  “A gente está prestando todos os esclarecimentos junto à comunidade em relação a essa situação, que é restrita a uma localidade. Mas também estamos aproveitando para orientar a comunidade para a higienização das mãos na hora de manipular os alimentos, da questão de conservação dos enlatados e observar a coloração deles”.

Amostras de sangue coletadas das vítimas e da comida consumida no churrasco foram enviadas para análise no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo.

EBC

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

INFORME SOCIAL - EVENTO DESTA SEGUNDA-FEIRA 18/11 NA ORLA DO PERPÉTUO SOCORRO