Educa

Fala inglês? Fluência no idioma ajuda a turbinar a carreira profissional

A fluência em inglês continua sendo um fator determinante para qualquer tipo de profissional com vista a conquistar cargos de liderança no mercado e crescer na carreira. Uma pesquisa sa recente da Catho Online mostra que os profissionais de níveis hierárquicos mais altos no ranking empresarial, como presidentes (18,2%), vice-presidentes (16,1%) e diretores (18,6%) possuem inglês fluente.

As diferenças de salário também podem ser superlativas: a capacidade de se comunicar com naturalidade em inglês pode fazer com que um coordenador ganhe um salário 56% mais alto. Numa economia de escala mundial, conhecer o idioma oficial das Nações Unidas é requisito básico, já que as palestras, encontros, debates e conferências, que reúnem públicos de diferentes países, geralmente o assumem como língua padrão.

É que o inglês se tornou a língua mais usada em âmbitos políticos, diplomáticos e empresas multinacionais. Em contrapartida, apenas 7,7%, entre os 16.207 profissionais entrevistados na pesquisa da Catho, afirmou ter o domínio do idioma anglo-saxão, o que justifica os cargos mais elevados e diferenças salariais no Brasil. Vivian Cristina Rio, linguista e consultora do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Educação Continuada (CPDEC), acredita que “O inglês está cada vez mais forte e isso vai se perpetuar ainda durante muitos anos”. Isto acontece, segundo ela, porque os Estados Unidos, apesar da recente crise mundial, ainda são fortes na economia global.

Fabiana Goes, diretora da EXEC, consultoria especializada em capital humano, conta que conhece diversas histórias de pessoas que assumiram cargos de liderança com a ajuda do inglês. “Em muitos desses processos, profissionais que não tinham fluência caíram. O inglês, quando chega lá na frente, vem como critério de desempate”, diz. O baixo índice de profissionais desenvoltos no idioma, segundo análise da diretora, tem a ver com “o nível muito fraco das aulas dessa disciplina no Brasil, mesmo nos casos das particulares renomadas. As pessoas que se tornam fluentes geralmente precisam fazer um curso em paralelo ou um intercâmbio. O nível das escolas fica no intermediário, não chega a ser o ideal para negociação.” Então, anota aí: seja qual for a modalidade, presencial ou à distância, se você quiser decolar na carreira, é bom incluir um curso de inglês entre as suas prioridades.

5 fatos curiosos sobre a língua inglesa

Origem

O inglês é uma mistura de alemão antigo, nórdico antigo e da língua anglo-normanda. O idioma como o conhecemos – chamado de “inglês moderno” – só apareceu no século XIV

Vocabulário

De todos os idiomas, o inglês é o que possui o maior vocabulário. Estudo realizado pela universidade de Harvard em parceria com o Google descobriu que o inglês contém aproximadamente 1.022.000 palavras. Surgem cerca de 8.500 palavras novas por ano.

Palavras compridas

“Pneumonoultramicroscopicsilicovolcanoconiosis” é a maior palavra da língua; “Strength” é a maior com apenas uma vogal; e “rhythm” é a palavra mais longa sem vogal

Teste de teclado
A frase “The quick brown fox jumps over the lazy dog” (“A veloz raposa marrom pula o cachorro preguiçoso) é um pantograma, ou seja, contém todas as letras do alfabeto inglês. Por isso, é usada para testar teclados

Sem sentido
Um erro de impressão criou a palavra dord numa edição de dicionário que circulou de 1932 a 1940. A palavra não quer dizer nada, foi publicada por engano e ficou conhecida como ghost word (palavra fantasma)

Via Metro Jornal

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: