Educa

Asteroide é fotografado passando pela Terra a 70.000 km/h

As capacidades únicas do instrumento SPHERE, montado telescópio VLT, no Chile, permitiram obter imagens de um asteroide duplo que passou próximo da Terra no último dia 25 de maio.

A resolução angular da imagem é equivalente a um fotógrafo no Rio de Janeiro capturar a imagem de um único prédio em Luanda, capital de Angola, do outro lado do Atlântico.

Apesar deste asteroide não ser um objeto perigoso – não havia risco de colisão com a Terra -, os cientistas aproveitaram a oportunidade para testar o monitoramento de objetos do mesmo tipo, mas que venham a se mostrar perigosos.

Os testes, que mostraram que a tecnologia já disponível pode se revelar crítica na defesa do nosso planeta, foi coordenada pela Rede Internacional de Alerta de Asteroides (IAWN, sigla em inglês) e envolveu diversas organizações e telescópios ao redor do mundo.

O alvo era o asteroide duplo 1999 KW4, que chegou a uma distância mínima do nosso planeta de 5,2 milhões de km. O asteroide tem uma dimensão de cerca de 1,3 km e sua órbita é bem conhecida, o que permitiu prever esta passagem e preparar uma campanha de observação sabendo exatamente onde ele se encontraria a cada dia.

Estudar a composição dos asteroides é essencial para prever seu comportamento ao se chocar com a atmosfera terrestre e calcular os danos de um eventual impacto.

Veja mais no Inovação Tecnológica

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: