AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Com 10 mortes Governo do Amapá mantém isolamento social por mais 15 dias para conter novo coronavírus

Estado e Prefeitura de Macapá prorrogaram a suspensão de serviços não essenciais para até o dia 3 de maio.

O governador do Amapá, Waldez Góes, e o prefeito de Macapá, Clécio Luís Vieira, assinaram neste sábado, 18, os decretos que mantêm as medidas de isolamento social e a suspensão dos serviços não essenciais no Amapá até o dia 3 de maio. A ação é uma forma de conter o avanço do novo coronavírus no Estado.

VEJA TAMBÉM: Isolamento social: saiba os novos horários e suspensão de serviços no Amapá

Nos 16 municípios amapaenses, o número de casos confirmados de Covid-19 já chega a 393 – com maior concentração na capital e no município de Santana. As cidades de Laranjal do Jari, Vitória do Jari, Oiapoque, Mazagão e Porto Grande também já registram casos.

Waldez ressaltou que nesse cenário as comunidades médica e científica, e a análise de dados sanitários do Amapá, apontam a necessidade de manter o isolamento social da população. Por isso, apenas estabelecimentos considerados essenciais- como mercadinhos, farmácias e supermercados – continuarão funcionando.

“Temos 10 óbitos e 36 pessoas estão hospitalizadas nesse momento, outas 163 estão em isolamento social e há crescimento de casos nas fronteiras. São dados desafiadores que exigem do poder público atitudes de proteção à vida. Por isso é importante manter funcionando apenas as atividades essenciais à sobrevivência humana”, disse Góes.

Ele acrescentou que é intenso o diálogo entre poder público e o setor privado e que nem uma decisão será tomada de forma isolada.

O prefeito de Macapá reforçou o discurso de Waldez, destacando que a prorrogação do isolamento social é fundamental nesse momento.

“Os números cresceram muito e não nos dão outra alternativa do ponto vista da nossa responsabilidade com a nossa população”, disse.

Ele frisou que as conversas entre setor privado e poder público continuarão para encontrar alternativas econômicas e, gradativamente e com segurança, começar a flexibilizar as medidas.

Máscaras

O Decreto Estadual traz, ainda, a obrigatoriedade do uso de máscaras por servidores públicos que estão na linha de frete contra a doença no Estado.

Ações sociais

Waldez também falou sobre as ações para amenizar os problemas financeiros causados pela pandemia. Uma delas é a entrega cartões pré-pagos do Renda Cidadã Emergencial, a partir de segunda-feira, 20. Ele é voltado a pessoas em situação de pobreza ou de extrema pobreza que estão no CadÚnico e não recebem nenhum benefício social.

Duas parcelas de R$ 120 referentes aos meses de março e abril serão pagas de uma só vez, totalizando R$ 240. O valor será disponibilizado no cartão de débito, para aquisição exclusiva de alimentos e produtos de higiene e limpeza. Trata-se de um investimento de R$ 5 milhões do Tesouro Estadual.

Informações do portal do governo do Estado

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: