AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Procurando o primeiro emprego? Veja como Escrever um bom Curriculum Vitae

Está na altura de se candidatar a um novo emprego. Licenciou-se recentemente e está à procura do seu primeiro emprego. Está pronto para dar um passo em frente na sua carreira e preparar o seu CV e carta de recomendação que reflitam a sua experiência. Foi despedido e está a usar a oportunidade para descobrir uma carreira que realmente quer. Existem vários motivos de porque é que precisa de melhorar o seu CV e carta de recomendação.

O seu CV e carta de recomendação vão ser a primeira coisa que possíveis empregadores vão ler sobre si. Siga este curto guia de 3 partes sobre como escrever um CV e uma carta de recomendação para se certificar de que não é o último. Para obter conselhos mais detalhados, consulte https://www.cvmaker.pt/

1. Como estruturar o seu CV

É melhor começar com o seu CV, porque vai ajudá-lo a juntar toda a sua experiência, que vai formar a base da sua carta de recomendação.

Mas como é que se escreve um CV? Pode deixar-se intimidar pela página em branco a fitá-lo, ou pode já ter um CV que destaque o seu background e experiência, mas que precisa de ser aprimorado. De qualquer forma, o melhor sítio para começar é criar uma estrutura. Pode encontrar vários exemplos de CV do seu site ou até ler sobre como preparar um CV em Inglês.

2. O que incluir no seu CV

Saber como escrever um bom CV é complicado, mas resumidamente, o seu CV precisa de mostrar que o background e experiência da sua carreira correspondem ao cargo para o qual se está a candidatar. Se este for o seu primeiro emprego e não tiver experiência profissional, aqui estão alguns pontos chave a considerar enquanto decide o que incluir no seu CV:

A que perguntas é que o seu CV precisa de responder?

Como mencionámos antes, o seu CV é uma das primeiras coisas que recrutadores vão ver sobre si, portanto, é importante olhar para o seu CV a partir da perspetiva deles. Chama a sua atenção e dá-lhes a informação de que precisam?

Inclua os seus detalhes pessoais – nome, endereço, número de telemóvel e email. Não inclua a sua idade e uma fotografia a não ser que o tenham pedido especificamente.  

Quando escrever o seu histórico de empregabilidade e detalhes de educação, ponha os seus feitos mais recentes primeiro.

Mantenha o seu CV curto e, ainda assim incluindo detalhes suficientes. Parece complicado, mas é possível fazê-lo. CVs académicos têm normalmente entre 4 a 5 páginas enquanto que CVs concebidos para o setor privado deverão ter apenas 2.

Pode soar profissional sem usar jargão excessivo. Mantenha a sua escrita clara, direta e focada. Lembre-se de que a pessoa que for ler o seu CV pode não ser especializada na sua área.

Use palavras de ‘fazer’ no seu CV tais como ‘desenvolvi’ ou ‘organizei’. Isto faz com que soe ativo em vez de passivo. Mas evite clichés. Não quer ser mais um que “aprende rápido” com uma “boa ética de trabalho”.

Não fale sobre a sua vida social a não ser que as suas atividades proporcionem uma competência importante tais como liderança ou trabalho em equipa.

Mais importante, reveja o seu CV. Não podem haver erros ortográficos, de pontuação ou de gramática: CVs não-profissionais são rejeitados. Se achar que editar o seu próprio trabalho é difícil, peça a um amigo para ler o seu CV.

Assim que tiver acabado, mostre-o ao maior número de pessoas possível: ao seu supervisor/orientador, colegas, até à sua família e amigos. As suas primeiras impressões vão ajudá-lo a melhorar o seu CV.

Vou passar pelo sistema de rastreio de candidato (ATS)?

Sabia que muitos empregadores estão a usar Sistemas de Rastreio de Candidato (ATS) para ajudar na exclusão de candidatos? Trata-se, basicamente, de um software que digitaliza o seu CV e carta de recomendação para palavras-chave correspondentes para garantir que corresponde ao trabalho antes de enviar a candidatura para os RH para análise.  Resumidamente, o seu propósito é eliminar os menos qualificados, não identificar o mais adequado. Portanto, vai ter que se certificar de que o seu CV corresponde aos requisitos do trabalho para que possa passar pelo ATS e ser analisado por um humano verdadeiro.

Cometeu alguns erros comuns no seu CV?

Escrever um novo CV pode ser assustador, mas fazê-lo com uma mente aberta e crítica pode ser fulcral para escrever um CV eficaz. Olhe para o seu CV com novos olhos e tente decidir se, se este CV chegasse à sua secretária, contratar-se-ia a si mesmo? Parte do processo de analisar criticamente o seu CV é para verificar se cometeu algum destes erros comuns no CV e corrigi-los. 

3. Como escrever uma Carta de Recomendação eficaz

Tem muitos nomes; perfil pessoal, declaração de apoio, declaração do CV, mas o quer que lhe chame, a sua carta de recomendação é tão importante quanto o seu CV. Alguns dizem que é ainda mais importante, porque é o que o recrutador vai ver primeiro e poderá ter peso sobre se querem continuar a ler o seu CV ou não. E seria uma pena se não o fizessem, pois é claramente indicado para os critérios do trabalho (passou pelo ATS, afinal de contas). Portanto, é importante dedicar algum tempo para se certificar de que a sua carta de recomendação é uma reflexão precisa de si – não apenas das suas competências, mas também da sua personalidade. Quer fazer com que o recrutador se lembre de si.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: