Ministério de Direitos Humanos lança campanha contra trabalho infantil

12 de junho é o Dia Internacional e Nacional de Combate ao Trabalho Infantil. No Brasil, é ilegal qualquer tipo de trabalho realizado por crianças ou adolescentes com menos de 16 anos, independentemente da finalidade ou remuneração.

Só é permitido o trabalho de adolescentes, a partir dos 15 anos, na condição de aprendizes. A partir dos 16, o adolescente pode ser contratado, desde que não seja para realizar trabalho noturno, insalubre e perigoso.

Segundo o IBGE, em 2019, quase dois milhões de crianças e adolescentes estavam em situação de trabalho infantil.

A Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos recebeu mais de 2 mil denúncias sobre essa prática ilegal em 2020. Até maio de 2021, foram 928 notificações.

O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos lançou neste sábado (12) uma campanha nas redes sociais para estimular as denúncias contra o trabalho infantil pelo disque 100.

A ministra Damares Alves destaca que 78% das crianças que estão trabalhando pertencem a famílias que têm renda menor que um salário mínimo.

Entre 2007 e 2020, 290 crianças e adolescentes morreram e outras 29 mil sofreram acidentes graves enquanto trabalhavam no Brasil.

A própria pandemia da Covid-19 pode aumentar a exploração infantil do trabalho.

Estudo da OIT, Organização Internacional do Trabalho, de 2020, alerta que mais de 300 mil meninos e meninas poderiam ser obrigados a trabalhar na América Latina, que já conta com mais de 10 milhões de crianças nessa situação.

Edição: Rádio Nacional/Adrielen Alves

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: