Autorretrato de Frida Kahlo é vendido por US$ 34,9 milhões e bate recorde para obra latino-americana

O novo proprietário de ‘Diego y yo’ é o colecionador argentino Eduardo F. Costantini, fundador do Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (MALBA)

A obra “Diego y yo” de Frida Kahlo foi vendida por US$ 34,9 milhões – R$ 192 milhões – nesta terça-feira em Nova York, em um leilão da Sotheby’s. O valor do autorretrato atingiu um recorde para os trabalhos da pintora mexicana e de outras obras latino-americanas.

O novo proprietário da obra é o colecionador argentino Eduardo F. Costantini, fundador do Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (MALBA).

“’Diego y yo (Diego e eu)’, de Frida Kahlo, foi adquirida pela Coleção Eduardo F. Costantini, um renomado colecionador com um compromisso de longa data em apoiar a arte e os artistas latino-americanos”, publicou a Sotheby’s.

Constantini já havia pago US$ 3,2 milhões pelo “Autorretrato con chango y loro” (1942), outro trabalho de Frida Kahlo.

Sobre o autoretrato “Diego y yo”, especialistas afirmam que o rosto de Diego Rivera pintado na região da testa, como um terceiro olho, simboliza a tormenta que ele causava em seus pensamentos.

Via TV Cultura

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: