Hoje é Dia Nacional do Controle da Poluição por Agrotóxicos

  • Nasce, na Suíça, o pedagogista e educador pioneiro da reforma educacional J. Pestalozzi (1746). Para ele, os sentimentos tinham o poder de despertar o processo de aprendizagem autônoma na criança. Nenhum deles deu mais importância ao amor, em particular ao amor materno, do que o suíço Johann Heinrich Pestalozzi. Ele faleceu em 17 de fevereiro de 1827, em Brugg, Suíça.

  • Nasce, em São Paulo, o poeta, escritor, ensaísta e dramaturgo Oswald de Andrade (José Oswald de Sousa Andrade), em 1890. Sempre foi irônico e crítico, pronto para satirizar os meios acadêmicos ou a própria burguesia, classe da qual se originou. Sem ser ingênuo e ufanista, defendia a valorização de nossas origens, do passado histórico-cultural, mas de forma crítica. Participou ativamente da Semana de Arte Moderna (1922) ao lado de Mário de Andrade (1893-1945); Graça Aranha (1868-1931); Victor Brecheret (1894-1955); Anita Malfatti (1889-1964); Menotti Del Picchia (1892-1988); Ronald de Carvalho (1893-1935); Guilherme de Almeida (1890-1969); Heitor Villa-Lobos (1887-1959); Di Cavalcanti (1897- 1976). Foi o autor dos dois mais importantes manifestos modernistas, o “Manifesto da Poesia Pau-Brasil” e o “Manifesto Antropófago”, e do primeiro livro de poemas do modernismo brasileiro afastado de toda a eloquência romântica, “Pau-Brasil”. Oswald morreu em 22 de outubro de 1954 em São Paulo.

  • Nasce, no Rio de Janeiro (RJ), o escritor, radialista e compositor Stanislaw Ponte Preta (Sérgio Porto), em 1923. O autor ganhou fama por seu senso de humor refinado e pela crítica aos costumes nos livros “Tia Zulmira e Eu” e o “Febeapá – Festival de Besteiras que Assola o País”, uma de suas maiores criações. Stanislaw escrevia para o rádio, TV, revistas e jornais, além dos próprios livros. Por conta da rotina puxada, ele, que era cardíaco, morreu de ataque do coração aos 45 anos no dia 30 de setembro de 1968, no Rio de Janeiro. Em sua memória um grupo de jornalistas e intelectuais fundou o semanário O Pasquim, em 1969.

  • Pela primeira vez a insulina foi administrada em um paciente diabético, um canadense de 14 anos (1922). Leonard Thompson, em estado crítico, foi o primeiro a receber de modo injetável 15ml de extrato pancreático, mas não houve efeito na redução da glicose e de corpos cetônicos na urina e causou efeitos colaterais. Diante disso, o biólogo James Colip uniu-se ao grupo de Banting purificando o extrato pancreático, diminuindo os efeitos colaterais. Em seguida, foi aplicado novamente no mesmo paciente tendo respostas positivas e eficazes no tratamento. A descoberta da insulina foi um marco memorável no tratamento do diabetes e rendeu à equipe de estudiosos o prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia em 1923.

  • Dia de Santo Higino [Foi um Papa da Igreja Católica Romana (136-140) nascido em Atenas, na Grécia. Ficou conhecido por tornar mais precisa a questão da hierarquia na Igreja e pelo estabelecimento do costume de haver padrinho e madrinha no batismo].

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" para ajudar a manter esse site. basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: