Gaeco/MP-AP e Polícia Federal deflagram “Operação Cripta”

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado (MP-AP) e a Delegacia de Repressão a Entorpecente da Polícia Federal (DRE/PF) deflagraram, na madrugada desta quinta-feira (16), a “Operação Cripta”, para cumprir 10 mandados de busca e apreensão em bairros de Macapá, Santana, Ilha de Santana, Mazagão e no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen). A ação foi resultado de investigação do Gaeco e DRE/PF para identificar terceiros (pessoas que, consensualmente, deixaram seus nomes serem usados) por um líder de uma facção criminosa.

Durante a ação, que contou com o apoio do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Amapá (Bope/PM-AP), 4° Batalhão da PM de Santana e Canil da Guarda Municipal de Santana, foram executados mandados de sequestro de dois imóveis residenciais, automóveis, motocicleta, veículo utilitário, lancha e, ainda, bloqueio de valores em contas bancárias dos investigados.

De acordo com as investigações, terceiros, que foram alvos da operação, ocultavam em seus nomes diversos bens do líder da facção criminosa. E que eles ainda tinham uma empresa registrada com o sobrenome do investigado, que era apenas de fachada, mas eles adquiriram alguns dos veículos hoje sequestrados.

Outras pessoas, ainda, simplesmente cediam seus para a aquisição dos bens e abertura de contas do investigado.

No decorrer da investigação, foram apreendidas drogas, armas de fogo, cujas pessoas que a transportavam já estão respondendo ao devido processo judicial.

O MP-AP fará o possível para que, principalmente, os imóveis, cujo sequestro foi decretado, ao final do processo judicial, sejam destinados à utilização por órgãos públicos, como de saúde e/ou educação, por exemplo.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: