AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Nova gestão da Setrap terá que administrar ‘cemitério de máquinas’

Máquinário sucateado e depredado levaram atual secretário Odival Monterrozo a registrar boletim de ocorrências na polícia

O secretário de Estado dos Transportes, Odival Monterrozo, denunciou nesta terça-feira, 20, o estado de sucateamento em que encontrou o maquinário da Secretaria de Estado dos Transportes (Setrap). Monterrozo já criou uma comissão especializada para averiguar a extensão dos danos ao patrimônio da Setrap.

São toneladas em maquinário pesado que estão parados dentro da área da Setrap, muitos deles completamente "depenados", como informou o secretário Monterrozo. Ele afirma que no local encontram-se várias máquinas que poderiam ser utilizadas para abrir rodovias, caso não estivessem tão depredadas.

"Pessoas que amam, que gostam do equipamento não deixariam isso ficar assim. Trata-se de uma total falta de zelo da gestão passada", comentou o secretário. De acordo com Monterrozo, se bem cuidados, os equipamentos teriam uma vida útil à disposição do Estado entre 25 e 30 anos, mas essa é uma realidade cada vez mais distante, uma vez que atualmente a secretaria não possui nenhum contrato de manutenção para as máquinas.

A situação, que está sendo tratada como prioridade por Odival Monterrozo, fez com que o secretário registrasse um boletim de ocorrências por depredação ao patrimônio público. "Isso que nós encontramos aqui é um crime. O estado lamentável dessas máquinas me deixou profundamente triste. Além do mais, aqui existiam pessoal e ferramentas próprios para a manutenção dessas máquinas e hoje nós não temos mais nenhum", explicou Monterrozo.

Ele ainda comentou que existem máquinas da Setrap que estão cedidas a alguns municípios do interior, mas não se tem conhecimento das atuais condições desses equipamentos. "Se as máquinas que estão aqui ficaram sem concerto pelo Governo do Estado, imagine as máquinas que estão sob tutela de prefeituras do interior do Amapá!", analisou Monterrozo.

De acordo com o secretário, os funcionários encarregados da manutenção do maquinário foram desviados de suas funções e redistribuídos para outras secretarias. Há casos de funcionários que entraram em depressão devido ao desvio de função.

Outro aspecto levantado pelo secretário Monterrozo é que a falta e equipamentos extinguiu as residências operacionais nos municípios do interior. "Sem máquinas não tem como fazer as obras e sem as obras as residências técnicas se extinguiram gradualmente", explicou.


Lixo
Além do "cemitério das máquinas", uma grande lixeira se formou nos fundos da secretaria com as carcaças e peças das máquinas paradas.
O secretário Odival Monterrozo já determinou à sua equipe que trabalhe com celeridade, para que os dados técnicos acerca da real situação do patrimônio da Setrap comecem a ser apresentados dentro de um mês. A partir daí, será avaliada a melhor medida a ser tomada para a restauração do maquinário da Secretaria de Estado dos Transportes.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: