AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Primeiro dia de homenagens a Macapá é marcado por competição esportiva, contação de histórias e cine ma no CEU das Artes

O último domingo, 01, ficará marcado na memória dos moradores da zona norte e dos agentes culturais e esportivos que passaram pelo CEU das Artes, no Infraero 2. O dia foi de intensa atividade: voleibol, futsal, contação de histórias e cinema compuseram a programação do primeiro dia de comemoração pelos 257 anos da cidade de Macapá. A comunidade respondeu, lotou a Praça do CEU, da manhã até a noite.

Espaço de esportes

Pela manhã, o voleibol tomou conta da quadra. À tarde, foi a vez do campeonato de futsal, muito disputado. A comunidade esportiva da zona norte compareceu em peso, 16 times se inscreveram. Foram 15 partidas no “mata-mata”, com duração de 15 minutos corridos. A final será na quarta-feira, 4. O vencedor será premiado com medalhas e troféu. Segundo e terceiro colocados receberão medalhas.

Participaram do campeonato deste domingo: Kados SH, PSG – Paris Saint Germain, Coritiba, Barcelona, Flamengo, Criciuma, Real Madri, Teresina, Raio de Fogo, J. Clube, Shakhtan, NG Clube, Marco Zero, Chelsea, Zebra e Os Canoeiros.

Espaço de contação de história

Enquanto a bola rolava na quadra, no teatro as crianças se encantavam com as histórias “Cozinha da Bruxa” e “A origem do Marabaixo”. Missilene Cabral, professora e contadora de histórias, criadora da Turma da Lilica e Goiabada, se disse tocada com a participação da criançada: “Estou encantada, e senti que as crianças ficaram maravilhadas também. Elas são o amanhã, por isso, desejo pra Macapá mais investimento em nossas crianças, investimentos de todas as formas e maneiras”.

O pequeno Aderlan do Carmo, 9 anos, chegou cedo no CEU, às 14h, e só foi embora após as 20h, quando terminou a mostra de cinema. Ele mora no Infraero e contou que aquela foi a primeira vez que pôde assistir a contação de histórias. “Eu gostei, ela contou a história do Marabaixo cantando pra gente, isso foi legal. Espero que tenha mais apresentações dessas aqui”, falou.

Espaço de cinema

E foi cinema a céu aberto. A galera do FIM- Festival Imagem-Movimento também chegou cedo para preparar o telão e dar início à primeira mostra de curtas-metragens a céu aberto, no CEU das Artes. A exibição de filmes será atração diária no CEU durante a programação de aniversário de Macapá.

Alexandre Brito, membro da coordenação do FIM, quer mais. “É muito importante ter espaços como este (CEU das Artes), em que a comunidade possa a se apropriar livremente e espontaneamente, e, ao mesmo tempo, fazer o meio campo entre os agentes da cultura e a comunidade, que é nosso público. Descentralizar as atividades do aniversário de Macapá é sempre uma decisão acertada”.

O FIM é parceiro da prefeitura na comemoração dos 257 anos de Macapá, trazendo o segmento audiovisual para os 25 anos da cidade. Os jovens do FIM que estão à frente da programação no CEU são: Carla Antunes, Alexandre Brito, Jani Gurjão, Thaise Medeiros e Billy.

Espaço que não para

E a programação não para. “Tem programação especial de aniversário até o dia 7 no CEU das Artes e em outros espaços, como a Praça Floriano Peixoto, Praça da Bandeira, Mercado Central. A ordem do prefeito Clécio Luís foi de descentralizar as atividades, tornando-as mais democráticas e acessíveis. Chamamos a população a vir participar da programação, que organizamos com muito carinho”, convida o diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura (Fumcult), Jansen Rafael.

Nesta segunda-feira, 2, além da contação de histórias, cinema e esportes, o grupo Ói Nóiz Aki iniciará as oficinas de circo, dança e música no CEU. O grupo foi selecionado no edital da Funarte de ocupação do primeiro CEU de Macapá e do Amapá.

Rita Torrinha/Asscom PMM

Fotos: Nayana Magalhães

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: