AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Piscicultores de MT vão às urnas hoje

Aquamat elege hoje nova diretoria

Líderes na produção de peixes no país, piscicultores mato-grossenses vão às urnas

Após assumir a liderança brasileira na produção de peixes, com 75,6 mil toneladas, segundo o IBGE, a piscicultura mato-grossense define hoje (sexta-feira, 20 de março) seus passos para o biênio 2015/16, com a eleição da diretoria da Aquamat (Associação dos Aquicultores de Mato Grosso).

Candidato a permanecer mais dois anos à frente da entidade, pela chapa IntegrAção, o atual presidente, Jules Ignácio Bortoli, faz defende a profissionalização do setor, para enfrentar os problemas e os gargalos do setor.

Em seu balanço do biênio 2013-14, ele destacou as articulações da atual diretoria junto ao Sebrae e à Famato, com resultados positivos, como a realização de Feira Nacional de Peixes Nativos (2013 e 2014), a contratação de consultores para atender a demanda do interior e a elaboração de um diagnóstico da piscicultura em Mato Grosso.

Um dos novos nomes da piscicultura estadual e diretor administrativo da chapa, Alan Barros, do Canal do Piscicultor, explica que a escolha dos nomes considerou o perfil de cada componente. “O grande fator de sucesso de uma associação é reunir perfis e habilidades que, embora diferentes, se complementem”, afirmou.

Como exemplo, ele citou a ex-presidente da Aquamat, Maria da Gloria Bezerra Chaves (diretora financeira). “Todos a conhecem pelo seu comprometimento e honestidade. Com a morte do marido, assumiu seu lugar na piscicultura, de onde tira todo o seu sustento”.

Vencedora da etapa estadual da edição de 2012 do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios na categoria Negócios Coletivos, durante seu mandato, Dona Maria da Gloria lembra quando a “Aquamat era uma associação de homens, mas em nossas reuniões todos podiam falar, expor suas ideias e foi assim que nos fortalecemos. Atualmente, outras mulheres estão na atividade. Muitas reativaram pisciculturas inativas, seja porque ficaram viúvas ou porque os maridos não tinham mais condições ou interesse em tocar o negócio. Tenho orgulho de ter dado o pontapé nesta história”, disse durante a cerimônia de entrega do prêmio.

Alan Barros cita ainda mais dois nomes da chapa. Da diretora técnica, Janessa Sampaio, e do vice-presidente Manoel Padilha. Janessa é professora adjunta de piscicultura da UFMT e doutora em aquicultura, com domínio na área de sanidade dos peixes, “de suma importância para levar à mesa do consumidor um alimento seguro”.

Já Manoel Padilha, da Complex Tecnologia, trabalha um projeto inovador na construção de tanques rede, com capacidade para criação de peixe em larga escala. Recentemente se mostrou interessado em montar um frigorífico em Cáceres, com foco na exportação, caso a ZPE seja efetivada.

Propostas – De acordo com Alan Barros, entre as propostas para o novo biênio estão a criação de calendários para capacitação técnica e encontros mensais com os associados, eventos itinerantes nos principais municípios mato-grossenses, além de um fundo de receita.

Ele explica que o fundo não implica em custo para os associados. “A atual diretoria eliminou este pagamento, triplicando o número de filiados. Vamos criar fontes de receitas alternativas para desenvolver ações efetivas, como montar um escritório físico e desenvolver o ‘Fale com a gente’, para aproximar diretoria e associados e gerar discussões frutíferas para o setor. O nosso foco é o piscicultor”, resume.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: