Após denúncia de pacientes, Promotoria da Saúde inspeciona Pronto Atendimento Infantil de Macapá

pacientes internados nos corredores do pai
pacientes internados nos corredores do pai

O Ministério Público do Estado do Amapá (MP-AP), por meio da Promotoria de Justiça da Saúde, realizou, na manhã desta segunda-feira (8), visita surpresa no Pronto Atendimento Infantil de Macapá (PAI).

O promotor de Justiça, titular da Promotoria de Saúde, André Araújo, realizou a inspeção, após denúncias de pacientes. Segundo os pais das crianças e servidores do PAI, faltam remédios, equipamentos e estrutura mínima para atendimento.

“Estou aqui para cuidar da minha neta e eu estou ficando doente. Tem criança voltando pra casa doente, porque aqui não tem medicação”, disse a avó de uma criança internada.

O Pronto Atendimento Infantil funciona de forma improvisada em salas e corredores que, ao mesmo tempo, passam por reformas. Os profissionais do hospital fizeram uma lista do que está faltando, como materiais básicos: máscaras para nebulização, monitores e respiradores. Entre os remédios, faltam azitromicina, solução de glicerina, dimeticona e outros.

“Realmente o hospital não tem a menor condição de prestar atendimento adequado, do jeito que está hoje. Não há leitos e, por isso, existe um sério risco de crianças virem a óbito. Imagino que médicos estão tendo que escolher quem irá sobreviver. Por conta disso, vamos recomendar a direção do PAI e a Secretaria Estadual de Saúde (SESA) para que tomem as medidas urgentes para melhorar o atendimento, garantindo os medicamentos e equipamentos que estão faltando”, disse o promotor de Justiça da Saúde, André Araújo.

O Ministério Público do Amapá orienta à população para que procurem a Promotoria de Justiça da Saúde, localizada no Complexo da Zona Norte de Macapá, para fazer as denúncias.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.