Focos de calor cresceram 89% no Amazonas, afirma Inpe

Educa

Há pelo menos 13 dias, Manaus amanhece encoberta por uma densa nuvem de fumaça oriunda de queimadas urbanas e incêndios florestais. E não é por menos, de acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a incidência de focos de calor aumentou em torno de 89% este ano, no Amazonas, em comparação com o ano passado. De janeiro a agosto, o Inpe registrou 12.103 focos ativos em todo o Estado, 1.063 só no período de 1 a 13 deste mês.

Por conta desta situação, o Governo do Estado decretou, ontem, Situação de Emergência nos municípios de Manaus, Autazes, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Manaquiri, Novo Airão, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva. A decisão, assinada pelo governador José Melo, tem vigência de 90 dias e prevê que o governo e as prefeituras executem medidas necessárias para minimizar as ocorrências e os efeitos das queimadas na região.

Melo destacou que as ações emergenciais de prevenção e controle a queimadas e incêndios florestais, que vêm sendo realizadas pelo Grupo Estratégico instalado no Estado, serão intensificadas. Além disso, serão criados o Centro Integrado de Monitoramento Ambiental, formado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Batalhão Ambiental, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e as prefeituras municipais, além da Sala de Situação de Controle e Monitoramento Ambiental, ambos funcionando na sede da Sema.

A Crítica – Manaus | AM ​

Leia a notícia completa aqui.

Abertura do Encontro dos Tambores no Amapá

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.