Educa

Prefeitura e Sambazon assinam termo de doação de mais uma escola no Bailique

O prefeito Clécio Luís, o vice-presidente de Operações da multinacional americana Sambazon, Miguel Hauat e a Associação dos Moradores e Produtores Agroextrativistas assinaram na sexta-feira, 18, o termo de doação de mais uma escola no distrito do Bailique, distante cerca de 160 quilômetros da capital. Desta vez, a comunidade a ser beneficiada é Jaranduba.

Acompanhado do suplente do senador Davi Alcolumbre, Josiel Alcolumbre, da secretária municipal de Educação, Dalva Figueiredo e dos vereadores Ulisses Parente, Antonio Grilo e Nelson Souza, o prefeito destacou que esta é a segunda escola construída na região, a partir da cooperação com a empresa que atua há 15 anos no Amapá. A primeira foi inaugurada no dia 9 de outubro de 2014, na comunidade do Limão do Curuá. “A cooperação com a iniciativa privada fortalece e melhora a qualidade de vida da comunidade. Esta é a segunda escola construída em regime de parceria, melhorando o atendimento prestado à população da região. É uma parceria onde quem ganha é a comunidade”.

A Sambazon investiu cerca de R$ 250 mil na construção do prédio, que ocupa uma área de 527 m², compondo cinco salas de aula, biblioteca, secretaria, diretoria, cozinha com dispensa, refeitório, banheiros, horta suspensa e área de circulação. A escola foi construída inteiramente pela empresa Sambazon, com o objetivo de doá-la à Associação dos Moradores e Produtores Agroextrativistas de Jaranduba – comunidade de Jaranduba, no distrito de Bailique. Conforme acordado entre as partes, a Associação dos Moradores repassou o imóvel, recebido em doação pela Açaí do Amapá Agro Industrial Ltda., que foi doado e incorporado ao patrimônio da Prefeitura de Macapá, responsável pela administração e manutenção, bem como equipamento do prédio.

A Sambazon atua com o beneficiamento e exportação de frutas da Amazônia. A construção da instituição escolar é uma forma de compensação ambiental, pela exploração do produto na região. Miguel Jorge Houat explicou que a empresa desenvolve projetos sociais por meio de investimentos provenientes da certificação de Comércio Justo. “Os recursos dessa certificação foram destinados a essa comunidade pela parceria com a empresa e por possuir todos os critérios sociais necessários. A prefeitura foi convidada a ser parceira pela demonstração de boa vontade e empenho do prefeito com projetos sociais que beneficiam diretamente as comunidades”.

O suplente Josiel Alcolumbre parabenizou ambas as partes pelo comprometimento com a população. “Que mais empresas possam se comprometer socialmente na construção de equipamentos sociais que possam acrescentar qualidade de vida à comunidade”. Com a conclusão do prédio, a Prefeitura de Macapá, por intermédio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), disponibilizará os equipamentos necessários para o funcionamento da instituição, previsto para fevereiro de 2016.

Andreza Sanches/Asscom PMM

Fotos: Saulo Silva

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: