AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Praça da Bandeira terá civismo revitalizado para o aniversário de Macapá

Usando de criatividade para aplicar bem o curto orçamento, e ao mesmo tempo não deixar passar em branco o aniversário de 258 anos de fundação da Vila de São José de Macapá, a prefeitura optou por uma comemoração que vai deixar uma marca positiva e duradoura para a cidade. Este ano, no lugar do bolo e da festa, a recuperação de um importante logradouro público, a Praça da Bandeira.

A praça passa por reparos e ambientação artística para receber de volta as bandeiras do Brasil, do Amapá e de Macapá. Só que, desta vez, vai exibir também as bandeiras de todos os municípios do estado e a branca Bandeira Olímpica, em alusão aos Jogos Olímpicos de 2016. As bandeiras dos municípios serão hasteadas pelos respectivos prefeitos, convidados especiais da cerimônia. No dia 4 de fevereiro, com tudo pronto, a festa ocorrerá assim:

7h – Missa em Ação de Graças pela Cidade de Macapá

Local: Matriz de São José, Rua São José, Centro

8h30 – Saída do Cortejo do Banzeiro do Brilho de Fogo

Trajeto: Matriz de São José até a Praça da Bandeira

9h – Cerimônia Cívica de hasteamento das bandeiras do Brasil, do Amapá, dos 16 municípios e dos Jogos Olímpicos de 2016. Haverá execução do Hino Nacional, Canção do Amapá e Hino de Macapá pela Banda de Música da Guarda Municipal

15h – Abertura dos Jogos da Juventude Cidade de Macapá

Local: Estádio Glicério Marques

16h – Passeio Ciclístico Cidade de Macapá – Realização Amapá Garden Shopping, com apoio da prefeitura

Trajeto: Monumento Marco Zero até o Amapá Garden Shopping

17h30 – Homenagem à Cidade de Macapá

Local: Estacionamento do Amapá Garden Shopping

Histórico

Em 21 de janeiro de 1959, um pilar de alvenaria, com uma base de concreto e o mapa do Amapá no topo, foi erguido no centro do descampado em frente ao Colégio Amapaense. Era um monumento em homenagem ao deputado Coaracy Gentil Monteiro Nunes (45), ao suplente do deputado Hildemar Pimentel Maia (38) e ao oficial administrativo Hamilton Henrique da Silva (32), que haviam morrido em um trágico acidente aéreo na localidade de Nossa Senhora do Carmo, região do Macacoari, ocorrido um ano antes, na manhã do dia 21 de janeiro de 1958. O descampado, então, recebeu o nome de Praça da Saudade.

O nome saudoso resistiu até o fim da década de 1960, quando em abril de 1967 assumiu o governo do ex-Território Federal do Amapá, o general Ivanhoé Gonçalves Martins, oriundo das fileiras do governo militar implantado no Brasil após o golpe de 1964. Ivanhoé governou até 1972, e, nesse período, a Praça da Saudade passou a ser chamada de Praça Cívica e, posteriormente, Praça da Bandeira.

No dia 31 de março de 1977, data que celebrava o Golpe Militar no Brasil, a Praça da Bandeira foi inaugurada, desta vez após passar por uma obra, resultante de um projeto arquitetônico elaborado por uma equipe de técnicos da Prefeitura de Macapá, tendo à frente o arquiteto Antônio Brito, na gestão do então prefeito Murilo Agostinho Pinheiro.

Em 2016, a praça recebe de volta as bandeiras, mas não mais em homenagem a um tempo que o Brasil viveu sob uma ditadura, mas para reacender o civismo em homenagem à pluralidade democrática, à liberdade e ao compromisso republicano com as gerações de ontem, de hoje e de amanhã.

Asscom PMM

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: